Senado

Ciro Nogueira dispara contra ex-aliados: “a onda vermelha acabou”

Senador percorreu 12 municípios oficializando candidaturas nas eleições municipais

Senador Ciro Nogueira durante convenção do Progressistas em Campo Maior

Senador Ciro Nogueira durante convenção do Progressistas em Campo Maior

O senador Ciro Nogueira (Progressistas) - durante maratona de eventos políticos realizada no final de semana, quando percorreu 12 municípios no interior do Piauí, participando de convenções e oficializando candidaturas - voltou a criticar à gestão do Partido dos Trabalhadores no Piauí, com o governador Wellington Dias, e em nível municipal em Campo Maior, com o prefeito professor Ribinha.

"Eu percorri nesses últimos dias 12 municípios. E tá difícil achar um adesivo do PT por ai, eu não achei nenhum por aí, só se for aqui. Essa onda vermelha acabou em todo o lugar [...] Essa onda passou, e olha que eu sou um admirador do presidente Lula, pelo que ele fez no combate a pobreza, mas passou”, afirmou o senador.

Depois de romper politicamente com o PT em agosto, o senador Ciro Nogueira passou a fazer uma oposição sistemática ao governador Wellington Dias. Durante a visita a Campo Maior, no domingo (6), para prestigiar a convenção que oficializou a candidatura de Joãozinho Félix à prefeitura do município, o senador progressista comentou o rompimento com o governo petista no Piauí.

“O motivo de eu estar aqui hoje, vocês acompanharam nas eleições passadas, eu estive ao lado do governador [Wellington Dias] e eu tentei nos últimos anos ajudar Campo Maior de todas as formas e recursos não faltaram [...] Foram R$ 12 milhões de reais que eu mandei para Campo Maior, mas infelizmente não tem como, com essa atual gestão que a gente está”, disse o senador.

Oposição responsável

O parlamentar reafirmou que sua oposição é direcionada ao Governo do Estado, ao modelo petista de governar, e não ao Piauí. E destacou que está a disposição da administração estadual em assuntos relacionados aos projetos que irão beneficiar o estado. “Eu não vou fazer oposição irresponsável ao governo do Piauí. Tantas vezes o governador me procurar, eu vou estar em Brasília para ajudar o Piauí. É por isso que eu vou estar ao lado do presidente Bolsonaro pra ajudar o Piauí”.

Aliança com o Governo Federal

O senador comentou sobre a aliança firmada entre  o partido Progressistas e o Governo Federal, que já começou a dar bons frutos para o estado do Piauí

“Eu me comprometi com ele [Bolsonaro] a levar todos os partidos de “centro”. Levei todos para apoiar o seu governo para que a gente tivesse estabilidade. E de lá pra cá nós trouxemos estabilidade ao país. Pudemos ajudar o Piauí como nunca foi ajudado. As grandes obras estão sendo tocadas pelos ministro Tarcísio e Rogério Marinho [...],’ disse.

Confira parte do discurso do parlamentar  durante a convenção em Campo Maior:



Fonte: Assessoria parlamentar

Dê sua opinião: