Senado

Ciro defende proposta que limita a 17% a alíquota do ICMS cobrado pelos estados

"Nesse momento de sacrifício, chegou a hora dos estados também", defendeu o ministro de Bolsonaro

A preocupação começa a chegar para Ciro Nogueira

A preocupação começa a chegar para Ciro Nogueira

O ministro-chefe da Casa Civil, Ciro Nogueira (Progressistas), foi à Assembleia Legislativa presitigiar a entrega de cidadnia piauiense a três integrantes da família Sanders - Cornélio Adriano Sanders, Ani Heinrich Sanders e Gregory Sanders, fundadores do Grupo Progresso, do agronegócio, quando defendeu a aprovação do projeto de lei enviado pelo presidente Bolsonaro ao Congresso, limitando a 17% a alíquota do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) cobrado pelos estados.

“Os estados estão com superávit financeiro, o que permite essa justiça na hora de cobrar. Temos estados como o Piauí que cobra mais de 30% do ICMS. Isso é um absurdo. Eu acho que um percentual de 17% é mais do que razoável, já há alguns estados que estão praticando e mesmo assim aumentaram a arrecadação. Nesse momento de guerra, de sacrifício, chegou a hora dos estados também. A União já zerou todos os impostos”, assegurou o ministro.


“Existe um sentimento no país que não pode mais ter esse custo absurdo e abusivo da cobrança do ICMS. Os estados aumentaram no meio de uma pandemia, no meio de um estado de guerra, mais de 40% de sua arrecadação enquanto a sua população está sofrendo, tendo que pagar o gás de cozinha, o combustível altíssimo”, acusou o ministro de Bolsonaro

Fonte: Paulo Pincel

Dê sua opinião: