Municípios

Alerta vermelho: Rio Parnaíba transborda e invade avenida em Floriano

Na Avenida Esmaragdo Freitas, no bairro São Cristóvão, o rio avança no rumo das casas

Avenida alagada pelas águas do Rio Parnaíba em Floriano

Avenida alagada pelas águas do Rio Parnaíba em Floriano Foto: WhatsApp

Floriano já registra pontos de alagamentos às margens do Rio Parnaíba nesta segunda-feira (3). Na Avenida Esmaragdo de Freitas, no bairro São Cristóvão, as águas do rio ultrapassou a pista e avança sobre as casas, provocando alagamento em vários pontos. 

De acordo com o último boletim do Sistema de Alerta de Eventos Criticados (Sace), divulgado nesta tarde (3) pelo Serviço Geológico do Brasil (CPRM), o Rio Parnaíba vai superar a cota de inundação por volta das 21h de hoje. 

Veja o vídeo postado no Youtuber pelo Canal TV 24h! 

 

Os municípios de Teresina, Amarante, Antônio Almeida, Baixa Grande do Ribeiro, Bertolínia, Canavieira, Curralinhos, Guadalupe, Jerumenha, Landri Sales, Marcos Parente, Nazária, Palmeirais, Porto Alegre do Piauí, Ribeiro Gonçalves, São Pedro do Piauí, Sebastião Leal e Uruçuí também estão na lista de alerta vermelho, com risco de ocorrência de temporais com chuvas intensas e rajadas de vento nas próximas 24 horas.

O alerta foi dado pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) nesta segunda-feira (3) e vale até as 10 da manhã desta terça-feira (4). 

Reunião de emergência

O prefeito de Floriano, Joel Rodrigues, reuniu, no final da manhã desta segunda-feira, 3, os secretários, de Infraestrutura, Marcony Alisson; de Desenvolvimento Rural, Chico Alves; de Comunicação, Nilson Ferreira, o diretor da Defesa Civil, Pablo Enrique e o assessor Douglas Cipriano. O objetivo foi avaliar a situação de Floriano em relação ao impacto das chuvas.

As chuvas desta segunda-feira começaram no início da manhã e desde cedo as equipes estão nas ruas monitorando a situação.

Segundo o diretor da Defesa Civil, Pablo Enrique, as informações da CPRN, o Serviço Geológico Brasileiro, indicam que o nível do Rio Parnaíba em Floriano está na cota de alerta, com 7,10m. Para atingir a cota de inundação o nível teria que chegar a 8,98m.

Apesar deste nível atual do rio, não há expectativa de maiores problemas na zona ribeirinha, já que, ao longo dos anos, os moradores foram retirados do local e levados para conjuntos habitacionais construídos em gestões do atual prefeito Joel Rodrigues. “A nossa preocupação se concentra em alguns pontos que podem ter refluxo das águas, com a cheia do rio e com o acúmulo de águas das chuvas intensas, já que a nossa cidade é cortada por muitos riachos e pontos mais baixos podem ser prejudicados”, disse o prefeito Joel, afirmando que as equipes da Infraestrutura, Defesa Civil e Assistência Social estão a postos para qualquer situação de emergência.

O secretário de Infraestrutura, Marcony Alisson lembrou que as equipes estão prontas para agir no conserto de pontos críticos de destruição das vias, mas que não é possível realizar as intervenções durante a ocorrência das chuvas.   “Não há mais o risco da população ser afetada, porque os moradores da zona ribeirinha foram transferidos ao longo dos anos para os cojuntos habtacionais que foram feitos, mas estamos fazendo monitoramento na cidade. Há alguns trechos onde o asfalto foi danificado e que não dá pra fazer reparos enquanto estiver chovendo”,  argumentou o secretário Nilson Ferreira.



O prefeito de Floriano, Joel Rodrigues, reuniu, no final da manhã desta segunda-feira, 3, os secretários, de Infraestrutura, Marcony Alisson; de Desenvolvimento Rural, Chico Alves; de Comunicação, Nilson Ferreira, o diretor da Defesa Civil, Pablo Enrique e o assessor Douglas Cipriano. O objetivo foi avaliar a situação de Floriano em relação ao impacto das chuvas.

As chuvas desta segunda-feira começaram no início da manhã e desde cedo as equipes estão nas ruas monitorando a situação.

Segundo o diretor da Defesa Civil, Pablo Enrique, as informações da CPRN, o Serviço Geológico Brasileiro, indicam que o nível do Rio Parnaíba em Floriano está na cota de alerta, com 7,10m. Para atingir a cota de inundação o nível teria que chegar a 8,98m. Apesar deste nível atual do rio, não há expectativa de maiores problemas na zona ribeirinha, já que, ao longo dos anos, os moradores foram retirados do local e levados para conjuntos habitacionais construídos em gestões do atual prefeito Joel Rodrigues. “A nossa preocupação se concentra em alguns pontos que podem ter refluxo das águas, com a cheia do rio e com o acúmulo de águas das chuvas intensas, já que a nossa cidade é cortada por muitos riachos e pontos mais baixos podem ser prejudicados”, disse o prefeito Joel, afirmando que as equipes da Infraestrutura, Defesa Civil e Assistência Social estão a postos para qualquer situação de emergência.

O secretário de Infraestrutura, Marcony Alisson lembrou que as equipes estão prontas para agir no conserto de pontos críticos de destruição das vias, mas que não é possível realizar as intervenções durante a ocorrência das chuvas.

Fonte: Inmet/CPRM

Dê sua opinião: