Demais Poderes

Oposição pede aos presidentes do Congresso luto de sete dias pelas 500 mil mortes

Os ofícios levam assinatura do líder da Minoria na Câmara, Marcelo Freixo (Psol-RJ), da oposição, Alessandro Molon (PSB-RJ), e ainda pelo PT, PCdoB, PDT, PSB, Psol e Rede

Pessoas abraçadas choram a morte de um familiar

Pessoas abraçadas choram a morte de um familiar Foto: Reprodução

Partidos da oposição encaminharam um pedido aos presidentes da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), e do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), pedindo a declaração de luto oficial por sete dias no Congresso por causa das 500 mil mortes causadas pela covid-19 no país. Os ofícios levam assinatura do líder da Minoria na Câmara, Marcelo Freixo (Psol-RJ), da oposição, Alessandro Molon (PSB-RJ), e ainda pelo PT, PCdoB, PDT, PSB, Psol e Rede.

"É trágico e inaceitável a marca de meio milhão de brasileiros e brasileiras mortos pela pandemia de coronavírus! A declaração de luto oficial é uma forma de a Casa do Povo honrar a memória desses compatriotas que partiram", diz o documento. "Não os esqueceremos", continuam. "E não esqueceremos jamais as razões que nos levaram a essa dramática situação. Não são números. Cada um ou cada uma que se foi era o amor de alguém. Um filho, uma mãe, um avô, uma irmã. Não são mortes acidentais e inevitáveis. Imensa parte dessas mortes são fruto do negacionismo, da ignorância, da irresponsabilidade, da corrupção, da necropolítica do Governo Bolsonaro", dizem.  Para a oposição consideramos o luto oficial significa "um gesto simbólico muito importante no atual momento que vivemos".

Ontem (19), os presidentes das Casas se manifestaram pelas redes sociais e lamentaram as 500 mil mortes.

"Meus sinceros sentimentos às 500 mil famílias brasileiras que perderam alguém para a covid 19. Uma enorme tristeza nacional. Vamos manter o foco na prevenção e na vacina para todos", disse Pacheco.

Já Lira, afirmou que o dia era de dor. "Cada vida que se vai é uma dor. Amanhã também será um dia de dor. Enquanto todos não estiverem vacinados, com a pandemia sob controle, teremos dias de dor."

Parte dos senadores da CPI da Covid também se manifestaram por um duro comunicado. Dizendo que os responsáveis pela omissão na pandemia pagarão.

Fonte: Congresso em foco

Dê sua opinião: