Mandetta quer deixar ministério, mas avisa que não vai pedir demissão

Ministro foi acusado por Bolsonaro de ter se extrapolado na pandemia e de não ser humilde

Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta

Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Acusado por Bolsonaro de ter se extrapolado na pandemia do coronavírus e de não ser humilde, Luiz Henrique Mandetta (Saúde) disse a aliados em conversas recentes que deseja deixar o cargo.

O ministro afirmou, porém, segundo relatos, que não pedirá para sair e que vai deixar para o presidente a decisão de lhe tirar em meio a uma crise sanitária.

A avaliação é que seu trabalho está sendo constantemente minado por Bolsonaro e que a tendência é de que o quadro da saúde vai piorar, com o avanço do contágio, de mais casos graves, considerando o sistema de saúde precário do Brasil. As consequências, em seu relato para colegas, são imprevisíveis tanto para ele quanto para o presidente.

Apesar disso, Mandetta tem a visão de que não pode se demitir, é médico e tem o sentido de missão. Mas não faz mais questão de baixar a temperatura com o chefe. Na última semana, com a popularidade que ganhou, o ministro assumiu uma conduta que indica que uma guerra fria entre ele o chefe está instalada.

Fonte: Folha de São Paulo

Dê sua opinião: