Poderes

Governadores iniciam negociação com russos para importação da vacina Sputinik V

Nota comemora a decisão da Anvisa de aprovar a importação excepcional de doses da vacina

Governador do Piauí, Wellington Dias, com Flávio Dino, governador do Maranhão

Governador do Piauí, Wellington Dias, com Flávio Dino, governador do Maranhão Foto: Reprodução

O governador do Piauí e presidente do Consórcio Nordeste, Wellington Dias, e o governador do Maranhão e presidente do Consórcio da Amazônia Legal, Flávio Dino, divulgaram neste sábado, 5, uma nota comemorando a decisão da Anvisa de aprovar a importação excepcional de doses da vacina Sputinik V. Na nota, eles também afirmam que já iniciaram um diálogo com os fornecedores russos para a importação da vacina.

Apesar da autorização ocorrer de modo excepcional e temporário, com uso do imunizante inicialmente restrito, os governadores afirmaram que já iniciaram o processo de análise, junto aos fornecedores russos, sobre os procedimentos técnicos mencionados pela Anvisa. O objetivo é promover os ajustes contratuais necessários à execução da importação, nos termos das Leis Federais 14.124 e 14.125/2021.

Com a decisão da Anvisa, que foi tomada na sexta-feira (04), fica autorizada a importação excepcional e temporária correspondente a doses para vacinação de 1% da população dos estados da Bahia, Maranhão, Sergipe, Ceará, Pernambuco e Piauí. Em junho, o Piauí receberá 66 mil doses.

“Ontem tivemos um dia de vitória, pois tudo o que o Brasil mais precisa é de mais vacinas. Trabalhamos para essas condições, fomos atrás da Pfizer, da Janssen, da Sputinik. Compramos 37 milhões de doses da Sputnik e agora temos a aprovação, ainda que com restrições, mas é um grande passo. Nós, governadores do Nordeste, estamos marcando uma agenda com a Anvisa para trabalhar sobre o cumprimento do regramento que foi estabelecido, mas comemoramos a decisão, que possibilita a ampliação da vacinação para a população em geral”, disse Wellington Dias.

Confira a nota:

Os governadores dos estados do Nordeste e da Amazônia Legal, reunidos neste sábado (5), comemoraram a decisão da Anvisa em liberar a importação da vacina Sputnik. Estamos analisando, juntamente com os fornecedores russos, os procedimentos técnicos mencionados pela Anvisa, visando a ajustes contratuais e à execução nos termos das Leis Federais 14.124 e 14.125/2021. Reiteramos a determinação de obter mais vacinas para as populações das nossas regiões, em nome de nossas causas principais: Vida e Saúde. Com a ampliação das vacinas, o Brasil poderá superar a conjuntura de sofrimentos familiares, cries econômica e desemprego.

Fonte: CCom

Dê sua opinião: