Poderes

FMS alerta para superlotação na rede municipal de Saúde de Teresina

De acordo com o Painel Epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde do Piauí (Sesapi), a taxa de ocupação de leitos de UTI de Teresina é de 72,4%

Gilberto Albuquerque, presidente da Fundação Municipal de Saúde de Teresina

Gilberto Albuquerque, presidente da Fundação Municipal de Saúde de Teresina Foto: Reprodução

O médico Gilberto Albuquerque, presidente da Fundação Municipal de Saúde (FMS), alertou para a superlotação dos leitos de UTI  da rede municipal de saúde. O gestor destaca que dos hospitais públicos da capital, somente o do bairro Monte Castelo possui leitos disponíveis.

"O HUT tem 18 leitos de UTI Covid e estão todos ocupados; o [Hospital] Monte Castelo tem 20 leitos de UTI Covid e 17 estão ocupados; o Hospital Getúlio Vargas com seus 15 leitos também ocupados; o Hospital Natan Portela com seus 27 leitos também ocupados. A situação no serviço público de leitos de UTI já está se exaurindo, está chegando no seu limite”, disse.

De acordo com o Painel Epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde do Piauí (Sesapi),  a taxa de ocupação de leitos de UTI de Teresina é de 72,4%. Apenas 48 dos 174 leitos de UTI disponíveis na capital estão disponíveis.
Gilberto destaca a mobilização da FMS para a ampliação de leitos na capital, já que a estimativa é que o número de casos.

Em entrevista nesta segunda-feira (25), o médico explicou que novos leitos para pacientes com Covid-19 estão sendo preparados na rede municipal de saúde como medida de prevenção à segunda onda da doença na capital.

"Seis no Dirceu, sete no Satélite e quatro no Buenos Aires. Estamos nos prevenindo. A epidemiologia diz que teremos uma explosão de casos a partir da segunda semana de fevereiro até março. Então deveremos ter de um mês a 45 dias de muita dificuldade [...] por leitos de internação, principalmente, de UTI Covid. Daí é que a gente já está se prevenindo, preparando outros hospitais", afirmou.

Conforme os dados oficiais divulgados pela Fundação Municipal de Saúde (FMS), Teresina já registrou 55.457 casos da doença, com 1.935 óbitos registrados.

Fonte: FMS

Dê sua opinião: