Poderes

Controladoria Geral do Estado vai assessorar a UESPI nas questões processuais

A CGE e a Procuradoria Geral do Estado vão atua nas demandas judiciais da Uespi

Reitor da Uspi, Evandro Alberto, com o controlador-geral Márcio Rodrigues e a controladora governamental Ana Caroline Alencar

Reitor da Uspi, Evandro Alberto, com o controlador-geral Márcio Rodrigues e a controladora governamental Ana Caroline Alencar Foto: Reprodução

A Universidade Estadual do Piauí (Uespi) receberá uma auditora setorial da Controladoria Geral do Estado (CGE) para instruir e orientar nas questões processuais da instituição. Na sexta-feira (22), o reitor da Uespi, Evandro Alberto de Sousa, recebeu o controlador-geral do Estado, Márcio Rodrigues Sousa, e a nova auditora setorial da CGE na Uespi, Ana Caroline Alencar, para tratar das principais demandas da instituição com a CGE e a Procuradoria Geral do Estado (PGE). A partir desta segunda-feira (25), Ana Caroline Alencar começa atuar na universidade junto aos órgãos administrativos.

Segundo Márcio Rodrigues, a auditora governamental trabalhará na universidade fazendo a função da controladoria na Uespi, agindo na prevenção e na orientação dos processos. “O governador nos pediu para dar uma atenção especial à universidade para desburocratizar o processo de gestão e permitir que as políticas públicas universitárias fossem realizadas com mais eficiência, mais celeridade e efetividade. Nós analisamos que a melhor forma de fazer isso é atuar dentro da universidade, na análise dos pontos críticos do processo de gestão, com a proposição das melhorias antecipadamente”, disse o controlador-geral.

“Eu espero colaborar com a atual gestão no destravamento dos processos, colocar para andar os projetos que estão pendentes, atuar no controle interno e na orientação dos processos”, disse a auditora governamental Ana Caroline, que ressaltou ser um prazer contribuir com a Uespi.

Segundo Evandro Alberto, a Uespi tem demandas que exigem um parecer técnico e a controladora vai contribuir com esse fluxo, com a instrução e orientação dos processos. “Quando você  tem a estrutura na base inicial, dá uma tranquilidade maior no processo de tramitação. A Uespi tendo uma pessoa técnica da controladoria facilita muito para ajustar o fluxo dos processos. É um ganho para a universidade, que já vinha solicitando, e a agora foi atendida”, finalizou o reitor.

Na reunião, estiveram presentes pró-reitores e técnicos administrativos que atuam diretamente no andamento dos processos na instituição.

A reunião contou com a participação de técnicos administrativos que atuam no andamento de processos da universidade

Fonte: CGE

Dê sua opinião: