Poderes

Consórcio Nordeste ouve Instituto Gamaleya da Russia sobre eficácia da Sputinik V

Anvisa negou o pedido de importação da vacina russa alegando falta de informações

Vacina russa Sputinik V

Vacina russa Sputinik V

Nesta terça-feira (27), o governador do Piauí e presidente do Consórcio Nordeste, Wellington Dias, reuniu-se virtualmente com o Instituto Gamaleya, a Agência Reguladora da Rússia e o Ministério da Saúde da Rússia para tratar sobre a eficácia da Sputnik V, uma vez que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) negou o pedido de importação da vacina russa.

Para Dias, o impasse precisa ser resolvido e a sociedade saber quem está certo ou errado sobre a vacina. “Na agenda que tivemos agora, os técnicos afirmaram com muita segurança que a Sputnik é uma vacina segura, com baixos efeitos colaterais, eficaz e que tem capacidade de imunização elevada. Ela já foi aplicada em milhões de pessoas por 62 países. Assim, nós esperamos que a Rússia possa responder aos pontos que foram apresentados no relatório da Anvisa, que afirma o contrário”, disse o governador do Piauí.

O Consórcio Nordeste realizou a compra de 37 milhões de doses da Sputnik e mais doze estados brasileiros pleiteiam a importação de 66 milhões de doses. No entanto, na última segunda-feira (26), os responsáveis por áreas técnicas da Anvisa avaliaram que o imunizante não conseguiu demonstrar sua segurança e eficácia, além de não serem enviadas informações cruciais para a análise do pedido.


O presidente do Consórcio Nordeste, Wellington Dias, reuniu-se  com o Instituto Gamaleya e o Ministério da Saúde da Rússia nesta terça-feira (27)
Foto: CCom

Fonte: CCom

Dê sua opinião: