Poderes

Áudios revelam assédio moral e sexual de Rogério Caboclo a funcionária da CBF

Caboclo pergunta se funcionária "se masturba" e se ela "está dividida" entre dois funcionários da CBF

Presidente afastado da CBF, Rogério Caboclo

Presidente afastado da CBF, Rogério Caboclo Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Trechos de uma conversa de Rogério Caboclo com a funcionária que o denunciou por assédio moral e sexual foram revelados na noite deste domingo (6). Horas antes, o presidente da CBF foi afastado do cargo.

O "Fantástico" reproduziu parte de gravações, feitas no dia 16 de março deste ano. Nos áudios, Caboclo pergunta se a funcionária "se masturba" e se ela "está dividida" entre dois funcionários.
Além disso, o presidente oferece bebida alcoólica a ela e relata que tinha prometido não falar mais de assuntos particulares com a funcionária.

Para preservar a vítima, suas respostas não foram reproduzidas em reportagem exibida no programa da Globo. O "ge", porém, transcreveu a conversa na íntegra.

Hoje, a Comissão de Ética do Futebol determinou o afastamento de Caboclo do cargo por pelo menos 30 dias, com possibilidade de prorrogação, para se defender devidamente da denúncia de assédio moral e sexual.

A conversa de Rogério Caboclo com a funcionária que o acusa de assédio
Rogério Caboclo: Seu coração tá no cabeção ou no pilotão?

Funcionária: Em nenhum dos dois
RC: Em quem tá?

F: Não tá em ninguém, é verdade. Mulher consegue ficar bem sozinha.
RC: Eu conheço minha mulher há 26 anos... Já apaixonei, pirei por amor.

[...]
RC: Eu tinha te jurado que eu não ia falar sobre assuntos particulares. Ela tem a b... dela e eu tenho o meu pau [...] Eu sou horroroso?

F: Chefe, eu não vou entrar no assunto da vida sexual de vocês [ri constrangida].
RC: [...] Ela vai fazer ginástica, vai voltar tesuda [...]

F: Então, todo mundo. Deixa ela ser feliz.
RC: Sabe o que eu sou contra? Nada [...] Você quer uma taça de vinho? [...] Não... se não parece que eu tô louco [...] Posso te fazer uma pergunta?

F: Chefe, não vou me meter na sua vida sexual seu e da [...]. Não vou, não vou.
RC: Não é isso. É na sua [vida pessoal].

F: Deixa a minha [vida pessoal] quietinha.
RC: Você consegue resistir ao [...] todo dia dando em cima de você?

F: Consigo, nós somos amigos. Acabei de falar, consigo, ponto, nós somos amigos. E tá tudo bem, tá tudo certo, nós somos amigos, a gente se dá bem, ele no sofá, eu no quarto e tá tudo bem.
RC: Eu não acredito.

F: Eu não tenho por que mentir, não.
RC: Tá bom. Segunda pergunta. Posso?

F: Fala.
[...]
RC: Você se masturba?

F: Chefe, tchau.
RC: Ei...
F: Não quero falar disso, não quero. Eu vou avisar ao [...] que você tá lá embaixo.

Fonte: Folhapress

Dê sua opinião: