Câmara Teresina

Vereador Dudu propõe cadastro negativo para empresas que lesam consumidores

Proposta foi apresentada durante a apresentação dos dados referentes a fiscalização realizada pelo IMEPI nos postos de combustíveis e revendedoras de gás da capital

Vereador Dudu, presidente da CCJ na Câmara Municipal de Teresina

Vereador Dudu, presidente da CCJ na Câmara Municipal de Teresina Foto: Assessoria Parlamentar

Nesta segunda-feira (19), o Instituto de Metrologia do Piauí (Imepi) apresentou, em reunião no plenarinho da Câmara Municipal, os dados da fiscalização realizada nos postos de combustíveis e revendedoras de gás da capital. Dos 51 postos de combustíveis fiscalizados, foram encontradas irregularidades em 31 deles e 19 com prejuízos aos consumidores.

Durante a reunião, o vereador Dudu propôs um cadastro negativo para a inclusão das empresas que lesam os consumidores.

“Cerca de 37% dos postos de combustíveis apresentam irregularidades e 25% são graves. Com o preço que está o combustível, o preço que está o gás de cozinha, você ainda ter quantitativo menor, é inadmissível. Vamos propor um cadastro para que as pessoas possam acessar, porque não podemos acobertar quem quer desviar dinheiro da população”, afirmou o parlamentar.

A fiscalização foi realizada em parceria com a Câmara de Teresina, por meio de um requerimento apresentado pelo vereador Dudu (PT) e subscrito pela vereadora Tanandra Sarapatinhas (Patriota), no qual os parlamentares solicitaram acompanhamento e intensificação nas ações de fiscalização nos postos de combustíveis e revendedoras de gás de cozinha.

A ação foi realizada entre 25 de fevereiro e 07 de abril em 51 postos de combustíveis e 20 revendedoras de gás. “Nós aferimos a cada 20 litros de combustível. Há uma margem de tolerância de 60 ml, mas ao passar disso é prejuízo. Nós encontramos 160 ml, 170 ml que lesam o consumidor e 13 postos foram autuados neste aspecto. A multa varia de R$ 150 a R$ 1,5 milhão. Nas revendedoras de gás também tem irregularidades, mas em menor quantidade”, explicou o diretor do Imepi, Maycon Danilo.

Dê sua opinião: