Câmara Teresina

Venâncio propõe a criação da Comissão Permanente do Turismo na Câmara de Teresina

“As entidades me mostraram a necessidade de Teresina ter essa comissão instalada", justificou

Ponte Estaiada de Teresina

Ponte Estaiada de Teresina Foto: Paulo Barros

Um projeto de resolução para a criação da Comissão Permanente do Turismo na Câmara Municipal de Teresina foi protocolado na manhã desta terça-feira (19), pelo vereador Venâncio Cardoso (PSDB).  Com a criação desta comissão permanente, a Casa pode analisar todos os processos relacionados à temática e trabalhar melhorias para o setor.


Segundo Venâncio, no fim do ano passado a Associação Brasileira de Turismólogos e Profissionais de Turismo (ABBTUR) e o Conselho Municipal de Turismo (Comtur), iniciaram um diálogo com o parlamentar sobre a Câmara estudar a possibilidade de criar uma comissão pensada para o Turismo de Teresina. Foi deste diálogo que surgiu a ideia.

Vereador Venância Cardoso
Foto: Assessoria parlamentar


“As entidades passaram a me mostrar a necessidade de Teresina ter essa comissão permanente para que a Câmara possa decidir sobre coisas relacionadas somente ao setor. Meu mandato está muito próximo do setor do turismo, então este projeto é uma grande conquista”, disse o vereador.


Venâncio explica ainda que muitas pessoas têm a ideia errada sobre o turismo e acabam julgando que o setor não precisa de tanto investimento quando é exatamente o contrário. “O turismo é sem dúvidas uma fonte de renda, de mobilização da nossa economia. Muita gente se engana pensando que turismo é só sol e praia, e não é bem assim. Teresina tem esse turismo de negócios e meu mandato tem trabalhado muito para que nossa cidade se consolide também como uma cidade para práticas esportivas de competições. Acredito que temos que trabalhar para que o turismo cresça e a cidade ganhe dinheiro com isso”, esclareceu.


O projeto segue em tramitação pela Casa e ainda passará por votação nos próximos dias.


Rio Parnaíba e a Ponte Metalica em Teresina
Foto: Paulo Barros
                             

Fonte: Assessoria parlamentar

Dê sua opinião: