Câmara Teresina

"Rolo compressor" na Câmara já tem novo chofer: Enzo Samuel é o líder do prefeito

Enzo Samuel substitui Renato Berger que assume a Secretaria Municipal de Esporte e Lazer

Vereador Enzo Samuel (PDT)

Vereador Enzo Samuel (PDT) Foto: CMT/Montagem/Paulo Pincel

O "rolo compressor" do Palácio da Cidade já tem um novo chofer. Nesta quinta-feira (5), o prefeito de Teresina, José Pessoa Leal (Republicanos) encaminhou ofício ao presidente da Câmara Municipal de Teresina, vereador Jeová Alencar (Republicanos), indicando o vereador Enzo Samuel (PDT) como a nova liderança da Prefeitura, em substituição ao vereador Renato Berger (PSD), que assume a Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (Semel).

Enzo Samuel vai liderar uma bancada de 25 de 29 vereadores, missão não tão difícil por conta dessa maioria quew o prefeito tem em Plenário.

Apesar de ter quase a unanimidade dos vereadores na Câmara Municipal, o prefeito não conta com a simpatia da maioria dos servidores da Prefeitura. Na manhã de hoje, um novo protesto em frente à Câmara Municipal de Teresina quase acabou em depredação.

Professores da rede municipal, em greve há 80 dias, foram impedidos de entrar na Câmara Municipal pelos seguranças e por policiais militares chamados para tentar controlar a situação. 

“Queremos acesso à Câmara para uma coisa básica, para ir ao banheiro e também pois há uma comissão para entregar um despacho do promotor Chico de Jesus. Hoje, uma advogada tentou entrar e foi impedida fazendo uso de suas prerrogativas e foi machucada, um rapaz empurrou a porta e a machucou. Vamos fazer um B.O”,  prometeu o diretor de Comunicação do Sindicato dos Servidores Municipais (Sindserm), Joaquim Monteiro.

O presidente da Câmara Municipal de Teresina, vereador Jeová Alencar (Republicanos),  disse que os professores têm todo o direito de fazer manifestação. "Quem me conhece sabe. Eu pedi só que se formasse uma comissão, pois não tem como entrarem todos os grevistas na Câmara Municipal de Teresina. O ideal é que se forme uma comissão e teremos o maior prazer em atendê-los”, defendeu Jeová Alencar.

“Todo gestor tem o dever de estar atento a lei de responsabilidade fiscal e não pode passar por cima de uma lei para beneficiar a categoria. Nós entendemos que os professores são essenciais e fundamentais, agora foi dado um aumento e ficou acima do piso nacional. Sobre a questão de uma audiência pública, foi discutido, dado todas as opções, se fez aquilo que foi possível. Nesse momento, não sei se ainda cabe uma audiência pública”, comentou o agora ex-líder do prefeito, Renato Berger.

Fonte: Redação/Sindserm

Dê sua opinião: