Secretário detalha aplicação de recursos do empréstimo em audiência virtual

Líder do prefeito, vereadora Graça Amorim, considera que todas as dúvidas foram esclarecidas

PMT apresenta detalhes sobre pedido de empréstimo enviada à Câmara Municipal

PMT apresenta detalhes sobre pedido de empréstimo enviada à Câmara Municipal

A Câmara Municipal de Teresina realizou nesta segunda-feira, 11, videoconferência com o secretário Municipal de Planejamento, José João Braga. O secretário detalhou a proposta do empréstimo de 36 milhões de euros junto à Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD) para aplicação no Programa de Desenvolvimento Integrado do Teresina. 

Os recursos de aproximadamente R$ 218 milhões de reais,  deverão ser utilizados para investimentos nas áreas de saneamento básico, mobilidade urbana, requalificação habitacional, promoção de inovação, áreas verdes e eficiência energética.

O projeto foi enviado à CMT na última semana, mas devido a contestações por parte de alguns parlamentares que exigiram maiores informações sobre o uso de recursos. Por conta disso,José João apresentou algumas informações sobre onde deverão ser utilizados os recursos da operação de crédito. 

Segundo a vereadora Graça Amorim (Progressistas), foram expostos de forma clara todos os direcionamentos do projeto e onde serão empregados os recursos. De acordo com o secretário José João, o objetivo do projeto é a redução da vulnerabilidade, o desenvolvimento econômico, ambiental e social de Teresina.

“Todas as ações propostas seguem o Plano Diretor de Ordenamento Territorial de Teresina (PDOT) e na Agenda 2030 de Desenvolvimento Sustentável. As melhorias serão voltadas para o saneamento básico; mobilidade urbana; requalificação habitacional; equipamentos para a proteção da inovação; áreas verdes; eficiência energética; fortalecimento institucional e capacitação profissional”, disse José João.

“A Prefeitura de Teresina está em uma situação muito confortável quanto à dívida pública. Este financiamento possui um período de carência e o pagamento começará apenas seis anos após a assinatura do contrato, quando já teremos nos recuperado dos efeitos desta pandemia”, explica.

Entre as áreas da capital diretamente beneficiadas estarão: zona Rural com a construção de 2.500 fossas sépticas; oito pequenas galerias, duas para cada Superintendência de Desenvolvimento Econômico (SDU), na rua Francisca Trindade, no Parque Brasil, avenida Josué de Moura Santos, avenida Joaquim Nélson, no bairro Santa Cruz. Projeto de Rua Completa na parte central dos maiores bairros, na avenida principal dos bairros Parque Piauí, Itararé e Mocambinho, melhoria habitacional para famílias carentes que possuam imóveis fora das áreas de risco (três mil imóveis), calçamento e recapeamento asfáltico.

Dê sua opinião: