Câmara Teresina

Permanência na Câmara foi estratégia do PSD, diz Renato Berger

Em 2020 o partido conseguiu eleger duas cadeiras no legislativo municipal, além de duas indicações para o comando de pastas na administração municipal

Renato Berger (PSD), líder do prefeito na Câmara Municipal de Teresina

Renato Berger (PSD), líder do prefeito na Câmara Municipal de Teresina

O vereador Renato Berger (PSD), empossado na sexta-feira (1) para o seu terceiro mandato como vereador da capital, afirmou em entrevista à imprensa  que a sua permanência no legislativo municipal foi uma estratégia adotada pelo PSD. O parlamentar também ocupa o posto de líder do prefeito na casa legislativa.

O vereador estava cotado para assumir o comando da Secretaria Municipal de Esportes e Lazer (Semel), mas o nome indicado para a pasta foi o do primeiro suplente do partido na Câmara, Eduardo Draga Alana (PSD). 

Com a permanência de Renato Berger na Câmara Municipal de Teresina, somam dois os nomes do partido no parlamento. O outro nome do partido  é o advogado Ismael Silva, que estreia no legislativo municipal. O vereador Ismael Silva (PSD) indicou bacharel em direito Pedro Mousinho para o comando da Ouvidoria de Teresina.

Para Berger, a soma de sua experiência com a juventude de Ismael Silva terão destaque nas tomadas de decisões na CMT nesse atual momento. O PSD é aliado do MDB, partido do atual prefeito de Teresina, Dr. Pessoa. 

O presidente estadual do partido no Piauí, o deputado federal Júlio César já declarou o interesse do partido em lançar uma chapa majoritária em 2022, ano das eleições para o Governo do Estado. Em 2020 o PSD elegeu 40 prefeitos e 367 vereadores, o que coloca o partido em posição de destaque na formação de alianças para a disputa que acontece no próximo ano. 

A permanência de Renato Berger e Ismael Silva no legislativo municipal da capital pode ter relação com a estratégia do partido em se fortalecer na capital visando a disputa de 2022. 

A nível estadual  PSD faz parte da base de sustentação política do governador Wellington Dias (PT) que está em seu segundo mandato e não poderá ser reeleito em 2022.

Dê sua opinião: