Câmara Teresina

Líder do prefeito se posiciona sobre requerimento solicitando “lockdown” de 12 dias

Pedido de "lockdown" foi apresentado pelo vereador Joaquim Caldas, que é do mesmo partido do prefeito de Teresina

Vereador Renato Berger (PSD), líder do prefeito na Câmara Municipal de Teresina

Vereador Renato Berger (PSD), líder do prefeito na Câmara Municipal de Teresina Foto: Reprodução

O vereador Renato Berger (PSD), líder do prefeito na Câmara Municipal de Teresina (CMT), se posicionou de forma contrária ao requerimento aprovado nesta quarta-feira (17), 'fechar' Teresina por 12 dias.

A proposta de fechamento quase que total das atividades no município é de autoria do vereador Joaquim Caldas (MDB), subscrito pelo vereador Enzo Samuel (PDT). O documento determina ainda que apenas as atividades  consideradas essenciais e delivery funcionem durante o período.

Em postagem nas redes sociais, o líder do prefeito na Câmara Municipal de Teresina, Renato Berger, afirmou que. “[...] não é fechando o comércio legal que estaremos protegendo nossa população, pelo contrário, com essas medidas estamos tornando o cidadão mais vulnerável e desassistido. Tenho acompanhado os esforços do executivo municipal para participar do Consórcio de Prefeitos por vacina e também da Fundação Municipal de Saúde em preparar leitos clínicos e de UTI para socorrer o teresinense. Podemos vencer o vírus, mas com inteligência e planejamento.

O vereador Ismael Silva (PSD), também se posicionou de forma contrária ao requerimento aprovado na Casa.

“Infelizmente, no momento da votação não consegui participar, mas se tivesse conseguido, teria sido CONTRÁRIO ao requerimento proposto! Sei que a nossa Cidade tem enfrentado dias difíceis durante essa pandemia, mas acredito que os Decretos Estadual e Municipal (mesmo não concordando com algumas determinações) já estão em vigor. Nesse momento, o principal trabalho é o de conscientização da população e o de fiscalização. Lockdown por 12 dias não resolve nem ameniza o caos que já está instalado na nossa saúde e na nossa economia - apenas posterga os prejuízos para após esse período sugerido. Tentaremos computar o nosso voto contrário em ata e, espero, sinceramente, que o Dr. Pessoa não atenda ao requerimento aprovado!”, disse o parlamentar em uma publicação no Instagram.

Em decreto anunciado na tarde desta quarta-feira, a Prefeitura de Teresina liberou o funcionamento do comércio na capital na próxima sexta-feira (19). A medida contraria o decreto estadual publicado pelo governador Wellington Dias no último domingo (14).

Dê sua opinião: