Câmara Teresina

Câmara Municipal aprova reajuste de 16% para os professores de Teresina

Votaram contra os vereadores Aluísio Sampaio, Edson Melo, Evandro Hidd, Ismael Silva e Paulo Lopes

Servidores municipais em frente à Câmara Municipal de Teresina

Servidores municipais em frente à Câmara Municipal de Teresina Foto: Sindserm

Como já era esperado, a Câmara Municipal de Teresina aprovou,  na sessão ordinária desta terça-feira (22) - sem ouvir o Sindserm e com apenas cinco votos contra, em primeira e segunda votação -, o reajuste linear de 16%, encaminhado pelo prefeito José Pessoa Leal (MDB) para o magistério municipal.

Votaram contra a matéria - que tramitou em regime de urgência - os vereadores Aluísio Sampaio (Progressistas), Edson Melo (PSD), Evandro Hidd (PDT), Ismael Silva (PSD) e Paulo Lopes (PSD). O vereador Luíz Lobão (MDB) faltou à sessão.

Os professores se concentgraram em frente à Câmara em protesto contra o reajuste
Foto: Sindserm
 
O coordenador-geral do Sindicato dos Servidores Municipais de Teresina (Sindserm), Sinésio Soares, propôs a unificação das greves dos professores do município e do Estado.

“Amanhã está marcada a [Assembleia gereal dos professores] do estado. Acabamos de aprovar uma assembleia que vai sair do bairro Marquês e vamos seguir em passeata até o Sinte, porque sabemos que o interior está querendo greve. Então, vamos tentar convencer as bases do Sinte para unificar conosco, para que aconteça como ocorreu em 2012, onde vencemos”, explicou o sindicalista.

Fonte: Redação

Dê sua opinião: