Municípios

Projeto Ater no Quilombo atenderá 65 comunidades e terá monitoramento

O projeto visa à assistência técnica e sociocultural às comunidades tradicionais quilombolas, além da continuidade das ações implementadas pelo extinto Emater-PI

Projeto Ater no Quilombo atenderá 65 comunidades e terá monitoramento da Secretaria das Relações Sociais

Projeto Ater no Quilombo atenderá 65 comunidades e terá monitoramento da Secretaria das Relações Sociais

A secretária de Estado das Relações Sociais, Núbia Lopes, participou, na manhã desta quarta-feira (7), do lançamento do projeto Ater no Quilombo, realizado na sede da Secretaria da Assistência Técnica e Defesa Agropecuária (Sada). O projeto visa à assistência técnica e sociocultural às comunidades tradicionais quilombolas, além da continuidade das ações implementadas pelo extinto Emater-PI.

Na primeira fase do projeto serão realizadas reuniões de mobilização em 65 comunidades e  oficinas técnicas. Como metas estão a realização de cursos para a produção de sementes crioulas; de farmácia viva com plantas medicinais; de produção de cajuína e doces e de produção de mel; além de cursos para criação de galinha caipira; cursos de cooperativismo, associativismo e comercialização; implantação de quintais de produção coletiva  com foco na produção da horticultura e agricultura e, também, implantação viveiros de mudas frutíferas nas comunidades.

Também será realizado o mapeamento socioeconômico e sociocultural de novas comunidades quilombolas e atualização dos já existentes, entre outras atividades. "O objetivo final é apresentar ações produtivas para a melhoria das condições socioeconômicas das comunidades quilombolas", explicou a secretária Núbia Lopes.

Para o secretário Fábio Abreu, é importante incluir no projeto capacitações de educação financeira para um impacto positivo ainda maior para as famílias. "Oriento que sejam incluídas possibilidades de linhas de crédito e alternativas de financiamento para todo o processo de produção e comercialização de produtos", concluiu Fábio Abreu.

O projeto é uma parceria das secretarias Sada, Seres, da Ação Social e Direitos Humanos (Sasc), da Agricultura Familiar (SAF) e da Coordenação Estadual das Comunidades Quilombolas (CECOQ).

Fonte: SADA

Dê sua opinião: