Municípios

Operação “Bota-Fora” cumpre mandados de prisão por tráfico em Elesbão Veloso

A investigação da Polícia Civil foi feita em parceria com o Ministério Público do Estado

Sede do Ministério Público do Piauí (MP-PI)

Sede do Ministério Público do Piauí (MP-PI) Foto: Reprodução

A Polícia Civil deflagrou a operação “Bota-Fora”, resultado de investigação realizada conjuntamente pelo Ministério Público do Estado do Piauí (MPPI) e pela corporação. A operação tem o objetivo de efetuar prisões e de executar mandados de busca e apreensão relacionados a crimes de tráfico de drogas e outros delitos associados, sobretudo corrupção de menores e furtos, na cidade de Elesbão Veloso.

A Promotoria de Justiça com atuação no município, que tem como titular William Luz, informa que os trabalhos foram instaurados para apurar a possível existência de organização criminosa composta por integrantes que praticavam, além dos crimes de tráfico e associação para o tráfico, crimes contra o patrimônio.

O Ministério Público requereu ao Poder Judiciário a prisão de quatro investigados. Um deles já foi preso, e a polícia está em diligências para efetuar as demais prisões. Além disso, foram expedidos sete mandados de busca e apreensão, que foram cumpridos ou estão em fase de cumprimento. Foram realizadas buscas em sete pontos de comercialização de drogas (“bocas de fumo”).

O promotor de Justiça William Luz destaca que os principais propósitos da operação, neste momento, foram: cessar a prática de crime de tráfico pelos investigados que tiveram prisão decretada; e contribuir para a diminuição dos índices de criminalidade em Elesbão Veloso, principalmente o de furtos noturnos, já que, segundo o representante do MPPI, a maioria dos crimes contra o patrimônio perpetrados na cidade é praticada para alimentar o ciclo de tráfico.

As investigações seguem em curso, com suporte logístico da Polícia Civil e da Polícia Militar. O Ministério Público conta também com o apoio da população, que pode contatar a instituição ou as polícias caso surjam informações.

Fonte: MPPI

Dê sua opinião: