Municípios

Justiça marca audiência sobre acusação de Joãozinho Félix encomendar assassinato

O prefeito de Campo Maior teria pago 150 mil reais pela morte de Alípio Ribeiro

João Félix era prefeito de Jatobá do Piauí

João Félix era prefeito de Jatobá do Piauí

Está marcada para o dia 27 de setembro de 2022 a audiência de instrução e julgamento do caso em que o prefeito de Campo Maior, Joãzinho Félix, é acusado de ser o mandante do assassinato de Alípio Ribeiro dos Santos, irmão do apresentador de televisão Arnaldo Ribeiro dos Santos. A data anunciada pelo juiz Múccio Miguel Meira, da 1ª Vara da Comarca de Campo Maior.

O crime ocorreu em 2009 quando Joãozinho Félix era vice-prefeito de Jatobá do Piauí. Há informações que Joãozinho teria pago R$ 150 mil pelo assassinato de Alípio Ribeiro.

“Dessa forma, mantenho o despacho que recebeu o aditamento à denúncia em face da fundamentação já exposta, uma vez que nesta fase não vislumbro nenhum requisito constante do art. 397 do Código de Processo Penal, não devendo os réus serem absolvidos sumariamente, afastando-se as assertivas  constantes das defesas prévias supracitadas, assim designo nova data para audiência de instrução e julgamento, dia 27/09/2022, às 9h30”, determinou em despacho-mandado.

Além do ex-prefeito de Campo Maior, foram denunciados Rosa Maria Silva Freitas, Francisco Teixeira Dantas, Francisco Teixeira Dantas Júnior, Raimundo Carneiro da Silva e João Batista da Silva Reis.

Todos estariam envolvidos na execução de Alípio. Ele foi morto com três tiros em junho de 2009, no pátio da Secretaria de Saúde de Campo Maior.

O crime ocorreu em 2009 quando Joãozinho Félix era vice-prefeito de Jatobá do Piauí. Há informações que Joãozinho teria pago R$ 150 mil pelo assassinato de Alípio Ribeiro.

“Dessa forma, mantenho o despacho que recebeu o aditamento à denúncia em face da fundamentação já exposta, uma vez que nesta fase não vislumbro nenhum requisito constante do art. 397 do Código de Processo Penal, não devendo os réus serem absolvidos sumariamente, afastando-se as assertivas  constantes das defesas prévias supracitadas, assim designo nova data para audiência de instrução e julgamento, dia 27/09/2022, às 9h30”, determinou em despacho-mandado.

Além do ex-prefeito de Campo Maior, foram denunciados Rosa Maria Silva Freitas, Francisco Teixeira Dantas, Francisco Teixeira Dantas Júnior, Raimundo Carneiro da Silva e João Batista da Silva Reis.

Todos estariam envolvidos na execução de Alípio. Ele foi morto com três tiros em junho de 2009, no pátio da Secretaria de Saúde de Campo Maior.

Fonte: Ascom

Dê sua opinião: