Municípios

Discussões para elaboração do Programa Piauí Pilares do Desenvolvimento Humano entram

A iniciativa terá orçamento de 62,5 milhões de dólares e será executada pelo Governo do Estado em parceria com o Banco Mundial

Discussões para elaboração do Programa Piauí Pilares do Desenvolvimento Humano entram no segundo dia

Discussões para elaboração do Programa Piauí Pilares do Desenvolvimento Humano entram no segundo dia

Representantes do Governo do Estado e do Banco Mundial participam, nesta terça-feira (14), de discussões para elaboração do programa Piauí Pilares do Desenvolvimento Humano (PDH), em evento realizado deste essa segunda-feira (13), no auditório da Defensoria Pública do Estado do Piauí. Ao todo, o programa tem um orçamento de 62,5 milhões de dólares, sendo 50 milhões provenientes de empréstimo feito junto ao Banco Mundial e 12,5 milhões em contrapartida do Governo do Piauí. 

A expectativa é de que o programa inicie as atividades ainda neste ano e que as ações cheguem aos 224 municípios piauienses ao longo de cinco anos.

As discussões para a preparação do projeto iniciaram ainda em 2022. No ano seguinte, as condições contratuais foram discutidas. Agora, as tratativas para a elaboração do programa se aproximam do fim, com a previsão de assinatura do contrato entre o Governo do Estado e o Banco Mundial para o mês de junho. A partir disso, todos os recursos previstos serão disponibilizados e o programa terá início ainda em 2024.

Os objetivos do PDH são fortalecer os sistemas de vigilância em saúde, proteção social e prestação de serviços de emprego para beneficiar a população vulnerável do estado. A iniciativa é intersetorial, combinando esforços entre as secretarias do Planejamento (Seplan), da Saúde (Sesapi) e da Assistência Social (Sasc), em parceria com o Banco Mundial.

Depois de debates, no primeiro dia do evento, voltados ao fortalecimento da saúde pública e proteção social, além do combate à insegurança alimentar, as discussões, nesta terça (14), chegaram a um novo tema: "A agenda de gênero no Piauí", que incluiu argumentações sobre o combate à violência contra as mulheres. 

Amália Almeida, assessora técnica da Secretaria da Assistência Social (Sasc), destacou a importância de incluir o tema dentro do programa Pilares de Desenvolvimento Humano. "A Sasc, dentro do seu eixo de proteção social, tem a dimensão de atender a todas as vulnerabilidades. Portanto, precisamos contribuir com as discussões e a execução de políticas públicas relacionadas a questões de gênero, tanto no combate à violência quanto às desigualdades existentes entre homens e mulheres", afirmou a gestora. 

A rodada de discussões chega ao fim ainda nesta terça-feira (14). Entre às 14h e 18h, questões como a gestão social e ambiental do projeto, aquisições a serem realizadas para a sua execução, entre outros temas, serão discutidas.

Fonte: CCOM

Dê sua opinião: