Municípios

Aluno de escola estadual ganha bolsa de estudos para Universidade de Nova Iorque

Haziel de Oliveira Soares cursou o ensino médio no Centro de Tempo Integral no Morada Nova em Teresina

Haziel de Oliveira Soares, de camiseta branca: do Morada Nova para Nova Iorque

Haziel de Oliveira Soares, de camiseta branca: do Morada Nova para Nova Iorque Foto: Seduc

O jovem Haziel de Oliveira Soares, que cursou o ensino Médio no Centro Estadual de Tempo Integral (CETI) João Henrique de Almeida, conquistou uma bolsa de estudos para cursar Física na Universidade de Nova York, campus de Abu Dhabi. O estudante, que representou o Piauí em programas como Jovem Senador e Parlamento Jovem, parte no mês de setembro em busca dessa realização.


A diretora da escola, localizada no conjunto Morada Nova, em Teresina, Djanira Alencar, revela que o estudante foi selecionado em fevereiro deste ano, mas, devido a pandemia, só agora foi convocado para iniciar os estudos.


“Haziel estudou o ensino Médio todo aqui na escola e estava sendo acompanhado por nós. Sua conquista se deu por meio de testes e de acordo com seu currículo. Hoje, ele está na questão do envio de documentos. Estamos todos muito felizes com essa grande vitória, que é mais um degrau de uma vida exemplar como estudante”, completa a diretora.

Natural da cidade de Barras, Haziel buscou por melhores condições de estudo em Teresina e desde a infância sempre gostou muito do ambiente educacional. Como estudante de baixa renda, estudou a vida toda em escola pública buscando sempre atividades que sobressaíssem ao currículo escolar. “Desde o ensino Fundamental me envolvi em atividades de liderança, quando fui aceito para a Cidade Olímpica Educacional, que é um preparatório para olimpíadas científicas e a partir daí meu interesse só cresceu para com atividades extracurriculares. No meu primeiro ano do ensino Médio fui líder de turma e não parei por ai”, conta.


Haziel de Oliveira Soares, do CETI no Morada Nova para Nova Iorque
Foto: Seduc


Ao longo do tempo, Haziel foi construindo um perfil interdisciplinar, realizando atividades completamente diferentes, principalmente relacionadas a áreas de feiras e olimpíadas científicas, concurso de redação, Programa Jovem Senador e Parlamento Jovem Brasileiro. “Essas atividades também me ajudaram a conseguir essa aprovação na universidade, pois se candidatar a uma vaga é um processo bem holístico, porque eles levam várias coisas em consideração, não é apenas um teste, uma prova, eles querem saber realmente no que a gente é interessado e no que a gente tem feito durante o tempo de escola”, acrescenta.


O estudante tentou vaga em 20 universidades norte-americanas, sendo aprovado na Universidade de Nova York, escolhendo o campus de Abu Dhabi.


“Era o que eu realmente queria estudar. Eu recebi uma bolsa completa que paga todos os meus custos desde a anuidade da universidade até materiais, moradia, alimentação e despesas pessoais como as próprias passagens aéreas. Espero ter contato com pessoas do mundo todo, aprender diferentes culturas e estudar áreas diferentes como um segundo curso que seria Ciências Políticas. Essa flexibilidade acadêmica é uma coisa que me interessa bastante, estou bem ansioso para viver lá”, finaliza.

Fonte: Seduc

Dê sua opinião: