Alepi

Ziza chama ponte de "passagem molhada" e Júlio Arcoverde dá o troco: "desequilíbrio"

Deputado do PP afirmou que o ex-petista “não tem moral para criticar o governo de Bolsonaro"

Júlio Arcoverde reage provocação de Ziza Carvalho e aliados se divertem

Júlio Arcoverde reage provocação de Ziza Carvalho e aliados se divertem Foto: Thiago Amaral/Alepi

O que seria apenas um debate sobre o estado de conservação das estradas federais e a ponte de Santa Filomena terminou em uma acirrada discussão entre os deputados Ziza Carvalho (MDB) e Júlio Arcoverde (Progressistas) na sessão ordinária de hoje (27) da Assembleia Legislativa.

O debate havia iniciado mais cedo, quando o deputado Severo Eulálio (MDB) também fez críticas à situação das principais rodovias federais que passam pelo Piauí. Segundo o parlamentar, há muitas reclamações sobre estradas estaduais, mas, desde 1998, não se via as estradas federais em situação tão ruim. Ele reforçou o pedido ao DNIT para que faça a recuperação das estradas, feito em requerimento aprovado pela Assembleia Legislativa.


Durante a sessão, o deputado Ziza usou a tribuna para criticar o presidente Jair Bolsonaro (PL) e Tarcisio de Freitas, ex-ministro da infraestrutura, acusando-os de terem abandonado as estradas federais piauienses e apresentado como obras apenas uma “passagem molhada”, em Santa Filomena.


Ziza disse ainda que Tarcísio de Freitas montou uma operação grandiosa para a inauguração da obra porque tem pretensões políticas. “Ele é pré-candidato a governador de São Paulo e, na ótica do parlamentar, só fez obras no Sudeste, onde espera receber os votos da população. No Piauí, se você vai para o litoral está tudo esburacado. Se vai para a região Sul é a mesma situação. É preciso mais transparência e menos propaganda desse ministro político”, disse.


Júlio Arcoverde também usou a tribuna para discordar do deputado Ziza. Discursando logo em seguida, Júlio Arcoverde disse que as afirmações do de Ziza Carvalho eram desequilibradas e “não tem moral para criticar o governo de Bolsonaro porque até recentemente era filiado ao PT e saiu porque não quis usar a farda e o boné do MST. Não tem moral para chamar a ponte estaiada de Santa Filomena de passagem molhada”, disparou o progressista em seu discurso. Segundo o deputado antes no local havia um pontão onde os caminhoneiros pagavam R$ 250 para atravessar com a carrada de soja e tinham que esperar 12 horas.


Continuando, afirmou as declarações deveriam agradar o senador Marcelo Castro. “Quando era deputado federal ele passou 12 anos prometendo a ponte aos produtores nos governos de Lula e Dilma e nunca fez. Veio Bolsonaro e fez. Não se rebaixe, deputado Ziza”, afirmou.


APARTES – O deputado Gustavo Neiva (Progressistas) disse que a ponte era uma promessa de décadas e o ministro Tarcísio de Freitas foi quem mais trabalhou pelo Piauí, bastando lembrar o alargamento da BR 135, a “rodovia da morte”, que hoje tem acostamento e índice quase zero de acidentes. “Teresina era a única capital do Brasil que não tinha saídas duplicadas. O PT passou 16 anos para fazer 8 quilômetros. O Governo de Bolsonaro já está chegando em Demerval Lobão”, disse.


O deputado B. Sá (Progressistas) disse que não é de hoje que Ziza Carvalho faz declarações polêmicas. E lembrou que a região dos cerrados é a que mais dá retorno financeiro ao governo, mas não recebe de volta os investimentos públicos, principalmente em estradas.


Encerrando o pronunciamento, Júlio Arcoverde pediu que Ziza Carvalho não agrida mais o senador Ciro Nogueira de forma gratuita e lembre sempre que o poder passa, mas o caráter deve permanecer. “Não use mais a insanidade para agradar o governo e pare de ser pautado no Palácio de Karnak e na Secretaria de Fazenda para vir falar aqui”, encerrou.


CHUVAS ATRAPALHAM - O deputado João Madison (MDB) também falou sobre estradas. Ele informou que esteve reunido com o diretor do Departamento de Estradas de Rodagem do Piauí (DER-PI), Felipe Eulálio, e ouviu que as chuvas têm atrapalhado a realização de operações tapa buracos em algumas regiões. É o caso da rodovia entre Teresina e José de Freitas, onde a empresa alega ter dificuldades de colocar as máquinas para trabalhar por conta das precipitações pluviométricas.


Já na região de Corrente, onde o período chuvoso já terminou, as empresas iniciaram os serviços. João Madison citou os casos das estradas que chegam a Parnaguá e a Riacho Frio, que já tem máquinas consertando as pistas. A rodovia que conecta Morro Cabeça no Tempo também foi tratada na visita. De acordo com o deputado, o DER está fazendo as últimas desapropriações para finalizar a obra.

 

Fonte: Alepi

Dê sua opinião: