Alepi

Teresa Britto consegue várias assinaturas para instalar a CPI da Covid na Alepi

Já assinaram a proposta os deputados Marden Menezes (PSDB), Júlio Arcoverde e B. Sá (Progressistas)

Júlio Arcoverde assina a proposta de CPI ao lado de Teresa Britto

Júlio Arcoverde assina a proposta de CPI ao lado de Teresa Britto Foto: Thiago Amaral/Alepi

 A deputada estadual Teresa Britto (PV) anunciou, na sessão plenária híbrida desta terça-feira (4), que já conseguiu as primeiras assinaturas para instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que visa apurar a aplicação pelo Governo do Estado dos recursos liberados pelo Governo Federal para o combate à pandemia do novo coronavírus no Piauí.

No início do seu pronunciamento, a parlamentar do Partido Verde parabenizou o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Themístocles Filho (MDB), pela realização das sessões plenárias híbridas e pela convocação para nomeação de 42 aprovados em concurso realizado pelo Poder. Ela parabenizou ainda o diretor do DTI (Departamento de Tecnologia da Informação), Marcos Maia, pela realização das sessões híbridas.

Ao defender a aprovação do requerimento para instalação da CPI da Covid, Teresa Britto declarou que assinaram a proposta os deputados Marden Menezes (PSDB), Júlio Arcoverde (Progressistas) e B. Sá (Progressistas). A oradora afirmou que a deputada Lucy Soares (Progressistas), também, se comprometeu a assinar o requerimento.

O deputado B. Sá, em aparte, defendeu a proposta de CPI, afirmando que a comissão vai apurar, dentre outras coisas, o que está sendo feito no combate à pandemia e os motivos para a desmontagem do hospital de campanha instalado no ano passado para atender os pacientes com a Covid-19.

O deputado Marden Menezes declarou que está ocorrendo superfaturamento de até mais de 500% na aquisição de equipamentos que são utilizados contra a Covid-19 no Estado e que os piauienses precisam saber para onde estão indo os recursos recebidos pelo Governo. Marden Menezes pediu ainda que a Mesa Diretora autorize o retorno normal dos trabalhos do Poder Legislativo.

Em seguida, a deputada Teresa Britto cobrou explicações do Governo do Estado sobre a denúncia do desaparecimento de vacinas destinadas à imunização dos piauienses contra o novo coronavírus e afirmou que muitos pacientes podem estar morrendo porque foram suspensas as cirurgias eletivas nos estabelecimentos de saúde do Estado.

A deputada do PV denunciou que recebeu novas informações de que continuam faltando medicamentos e insumos na Maternidade Evangelina Rosa e chamou de crime a existência naquele estabelecimento de saúde de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) Covid e Enfermaria Covid no mesmo corredor em que estão leitos clínicos sem isolamento. Ela criticou ainda o secretário Florentino Neto afirmando que ele não conhece a área de saúde e não tem competência para exercer o cargo.

Fonte: Alepi

Dê sua opinião: