Alepi

Sessão solene na Alepi homenageia ao Dia do Auditor do Controle Externo do TCE-PI

O deputado Fábio Novo (PT) que considera o trabalho da categoria relevante para a gestão pública

Deputado Fábio Novo discursa na tribuna da Assembleia Legiasltiva

Deputado Fábio Novo discursa na tribuna da Assembleia Legiasltiva Foto: Iury Parente/Alepi

A Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi) realizou nesta quinta-feira (5), uma sessão solene em comemoração ao Dia do Auditor do Controle Externo, que foi celebrado no dia 27 de abril. A iniciativa foi do deputado Fábio Novo (PT) que considera a categoria relevante para o bom desenvolvimento dos trabalhos dos gestores públicos.

“Um bom gestor deve buscar o auditor de controle externo, inclusive, para dar as informações que são necessárias. Quando você vai bem intencionado e deseja aplicar bem os recursos públicos, uma carreira como essa pode ser, não só no tom de fiscalizar, mas também de ser pedagógica”, destacou Fábio Novo.

O parlamentar relatou que, quando secretário de Cultura do estado, teve uma boa relação com os auditores de controle externo. Revelou um episódio em que foi chamado por esses servidores e recebeu contribuições sobre como realizar a digitalização do acervo do Arquivo Público do Piauí.

A sessão solene também foi prestigiada pelos deputados Coronel Carlos Augusto (MDB) e Franzé Silva (PT). Este revelou que a carreira de auditor de controle externo era uma de suas opções nos tempos de estudante universitário de contabilidade por causa da admiração pela atividade desenvolvida.

Representando os auditores presentes, o presidente da Associação dos Auditores de Controle Externo do Tribunal de Contas do Piauí, Ramon Patrese, falou sobre as conquistas da categoria no estado. Além de ser o primeiro órgão estadual do Brasil com a sua finalidade, os servidores piauienses são referências nacionais para diversas unidades federativas.

Os servidores estão enfrentando alguns desafios, segundo Ramon Patrese. Um deles é expandir o foco para além da fiscalização. “Os próprios Tribunais de Contas, refletindo sobre as suas atribuições previstas na Constituição, resolveram ampliar o seu escopo, não ampliando ao que já estava previsto na Constituição, mas, principalmente, ao que a sociedade clamava ao Tribunal de Contas. Que os auditores de controle externo, que as auditoras do controle externo, que o Tribunal de Contas esteja próximo daquele que mais precisa”, afirmou o servidor.

O segundo desafio apresentado é de caráter legislativo. A aprovação de uma lei orgânica federal que padronize os procedimentos para todos os estados é uma demanda junto ao Congresso Nacional. Ramon Patrese informou que já esteve em visita aos parlamentares piauienses para que se mobilizem pela aprovação da nova legislação.

Fonte: Alepi

Dê sua opinião: