Alepi

Oposição critica percentual de reajuste anunciado pelo governo para servidor estadual

Os deputados Marden Menzes e Teresa Brito consideram aumento de 8,83% "pífio"

Deputado estadual Marden Menezes (PSDB)

Deputado estadual Marden Menezes (PSDB) Foto: Thiago Amaral/Alepi

O deputado estadual Marden Menezes (PSDB), usando o tempo dos dois minutos na sessão de hoje (07) da Assembleia Legislativa, pediu para que a proposta encaminhada pelo governo estadual para o reajuste dos servidores públicos estaduais em torno de 8,5% seja melhor discutida entre os parlamentares e os sindicatos representativos das diversas categorias.

“O Governo Federal deu um reajuste aos professores na ordem de 12,84%. O Governo do Piauí, além de não obedecer ainda concede um reajuste de 4% a menos. Se formos contar a defasagem ao longo dos anos temos aí um percentual de 8%. Os professores carregam a educação pública nos braços e não tem o reconhecimento. Precisamos focar na defesa dos interesses dos professores”, disse o deputado.

A deputada estadual Teresa Britto (PV) também defendeu a valorização dos professores e dos demais servidores. Ela disse que os sindicatos precisam ser consultados, para que o sentimento deles possa ser respeitado, pois a defasagem salarial dos servidores é muito grande e que todos precisam ser ouvidos antes da votação da matéria. Ela também registrou o falecimento do padre Janilson Resende, da Diocese da Campo Maior, vítima da Covid-19.

O deputado Franzé Silva (PT) ressaltou que o Piauí será pioneiro na feitura do Censo Inclusivo, que vai diagnosticar quantos são e onde estão as pessoas portadoras de algum tipo de deficiência, uma vez que o Governo Federal não faz esse tipo de trabalho. “Estive da CEIR participando do lançamento do Censo. Vamos ter um estudo completo em todos os municípios para termos dados sobre a situação de cada pessoa”, afirmou.

O deputado Coronel Carlos Augusto (PL) agradeceu a promulgação da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que reconhece os direitos dos oficiais da Polícia Militar em relação aos salários e, ainda, o reconhecimento da promoção pós mortem para os oficiais e praças vitimados pela pandemia da Covid-19. “Nós morremos de bala na defesa da sociedade, mas uma parcela dos nossos policiais são vitimados pela Covid, deixando órfãos dezenas de famílias”, disse ele.

O deputado estadual Evaldo Gomes (SDD) também defendeu o reajuste salarial dos servidores do Poder Judiciário, estimado em 12,38%, alegando que eles levam a todos os municípios do Estado a Justiça abrangente a todos. Alegou ainda que o aumento precisa ser aprovado agora porque deverá entrar em vigor em 1º de janeiro de 2022.

Fonte: Alepi

Dê sua opinião: