Alepi

Oposição critica o governo por não ter suspendido o Proaja após denúncia do TCE-PI

O Proaja voltou à pauta na Assembleia Legislativa na sessão desta terça-feira (2)

Plenário da Assembleia Legislativa do Piauí

Plenário da Assembleia Legislativa do Piauí Foto: Thiago Amaral/Alepi

Na sessão plenária da Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi) desta terça-feira (02), o deputado Gustavo Neiva (Progressistas) voltou a usar a tribuna para criticar o Governo do Estado e destacar algumas decisões judiciais que envolvem o Programa de Alfabetização de Jovens e Adultos (Proaja) e o uso de recursos dos precatórios do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (Fundef).

Neiva citou as falhas apresentadas no relatório do Tribunal de Contas do Estado (TCE-PI) que analisou o Proaja. Questões como matrículas de servidores públicos, de menores de 18 anos e incapacidade de entidades foram enumeradas por Gustavo Neiva. Ele defendeu que a suspensão do programa deveria ter sido feita pelo próprio Governo do Estado e não pela Justiça Federal.


Em relação aos precatórios do Fundef, o deputado citou o uso de recursos fora da área da educação que, segundo ele, demonstram uma falta de valorização dos professores. Na mesma área, criticou a situação da infra-estrutura e dos cursos da Universidade Estadual do Piauí.


VIOLÊNCIA E GASOLINA - Além das críticas à gestão da educação, Gustavo Neiva falou que Teresina se tornou, nos últimos anos, uma das capitais mais violentas do Brasil. O parlamentar também apresentou números negativos sobre a geração de emprego e renda. Ele concluiu falando que havia um discurso do Executivo de que a redução de impostos não ia impactar os preços da gasolina e que o consumidor pode sentir uma realidade diferente nos postos piauienses.

 

Fonte: Redação/Alepi

Dê sua opinião: