Alepi

Líder do Governo agradece aos deputados pela aprovação de projetos do Executivo

Deputado Francisco Costa reconheceu o esfoços dos colegas em comparecer em Plenário

Nerinho com os deputados Francisco Costa e Franzé Silva

Nerinho com os deputados Francisco Costa e Franzé Silva Foto: Thiago Amaral / Alepi

O esforço de todos os parlamentares para a aprovação dos projetos de interesse do Poder Executivo, dos próprios deputados e da sociedade, foi motivo de agradecimento do líder do Governo, deputado estadual Francisco Costa (PT), em pronunciamento na tribuna da Assembleia Legislativa, na sessão desta terça-feira, dia 12.


Francisco Costa agradeceu especialmente ao relator da Lei de Diretrizes Orçamentárias, deputado Evaldo Gomes (Solidariedade), pelo acatamento das emendas, e ao presidente da Casa, deputado Themístocles Filho (MDB) pela condução da votação do Projeto de Lei da redução da alíquota do ICMS, também aprovado na sessão de hoje.

O deputado compreende que a sociedade esperava essa aprovação, mas ela não poderia ser feita por decreto. E acha que dentro de pouco tempo a redução de preços será engolida pela política de preços da Petrobrás, vinculada ao dólar, que – na sua ótica – deveria ser o real motivo de ação do Congresso Nacional. Sobre isso, ele acha que as receitas do Estado serão reduzidas em cerca de R$ 100 milhões a cada mês, retirando recursos da saúde, educação, segurança pública e infraestrutura.

O líder também disse que apesar de estarmos em pleno processo eleitoral, é necessário evitar situações raivosas, como a ocorrida no Paraná, onde uma pessoa matou outra por não aceitar a sua ideologia. Para ele, é preciso que exista o mínimo de respeito entre as lideranças, seja qual for o cargo em disputa.

Por fim, o deputado disse que a Secretaria de Educação saberá explicar em detalhes qualquer dúvida levantada pelo Tribunal de Contas do Estado sobre o Programa de Alfabetização de Jovens e Adultos, um programa aprovado pelo Legislativo e aplicado sob a supervisão da Fundação Getúlio Vargas, com normas rígidas e auditado em todas as suas fases, com o objetivo de beneficiar na primeira etapa quase 200 mil pessoas que no passado não tiveram a oportunidade de aprender a ler e escrever.

Fonte: Redação

Dê sua opinião: