Alepi

Fabio Novo desafia o PSDB: “se quer comparar, a gente compara”

Candidato do PT reagiu às críticas do PSDB ao governo Wellington Dias

Deputado estadual Fábio Novo (PT), candidato à Prefeitura Municipal de Teresina

Deputado estadual Fábio Novo (PT), candidato à Prefeitura Municipal de Teresina Foto: Assessoria Parlamentar

Candidato oficializado para disputa pela Prefeitura Municipal de Teresina pelo Partido dos Trabalhadores (PT), o deputado estadual Fábio Novo, ex-secretário estadual de Cultura concedeu entrevista para a TV Meio Norte na última sexta-feira (18), onde apresentou algumas de suas propostas do seu plano de governo, além de rebater algumas críticas feitas pela oposição ao partido em Teresina. 

O candidato ressaltou  a união  interna do Partido dos Trabalhadores nessa disputa municipal, feito bastante destacado pelos demais correligionários. Além de seu partido, Fábio reúne o apoio  de outras 4 legendas: Solidariedade, PC do B, PTC e Rede Sustentabilidade.

Questionado sobre os resultados alcançados pelo PT em Teresina, sempre muito inexpressivos na cidade quando comparado a uma candidatura do partido a nível estadual, ou nacional.  Fábio foi enfático em afirmar que essa realidade está prestes a mudar no próximo dia 15 de novembro, data da realização do primeiro turno das eleições municipais. 

“Nós conseguimos fazer uma coisa inédita no PT. Há muito tempo a gente não pacificava o partido. Nós pacificamos, dialogamos, e é a primeira vez em muitos anos que o PT tem uma chapa robusta de candidatos de vereadores e é a primeira vez que o PT vai pra eleição com 5 partidos políticos. Isso nunca aconteceu. Conseguimos dialogar internamente e externamente, e vamos conseguir dialogar com Teresina”, disse Fábio.

Com o fim das coligações proporcionais, a expectativa era de que os partidos teriam recordes de registros para candidaturas a vereador, mas devido a pandemia provocada pelo novo coronavírus além de outros fatores, a realidade se mostrou bem diferente do esperado.

No último dia 26, o PT homologou a candidatura de Fábio Novo para prefeito de Teresina, na mesma data também foram oficializadas as candidaturas de 26 candidatos que irão disputar uma vaga no legislativo municipal. Número baixo se considerar que cada legenda poderia lançar até 44 candidatos para a disputa.

O número inferior ao esperado não é uma característica só do PT, já que outros grandes partidos em Teresina também só conseguiram preencher pouco mais que metade das vagas ofertadas para a chapa, como foi o caso do PSDB, partido do atual prefeito de Teresina, que só homologou 25 candidatos. O PSD foi a legenda com o maior número de candidaturas, com 37 nomes lançados. 

Para Fábio, a explicação está relacionada com a pandemia e a implementação do novo molde das chapas proporcionais, já que esse é o primeiro pleito desde as modificações na legislação eleitoral que colocou um fim nas coligações proporcionais. Alteração na legislação foi instituída pela reforma eleitoral de 2017.

“Com a pandemia reduziu bastante o número de pré-candidatos a vereadores. É também a primeira eleição que é diferente. É a primeira eleição que vamos testar um novo modelo, que não tem mais coligação proporcional, então os partidos tiveram que trabalhar para ampliar o número de candidatos a vereadores. Na última eleição os PT teve somente 16 candidatos a vereadores, agora são 26. Então o PT praticamente dobrou a quantidade de candidatos a vereadores e vereadoras. 

“Se quiser comparar, a gente vai comparar”

Na contramão do que defende o atual prefeito de Teresina, Firmino Filho (PSDB), que propôs desde o início dos debates da campanha comparar as gestões do Governo do Estado, com a Prefeitura de Teresina, Fábio criticou esse tipo de postura, já que considera inviável comparar educação infantil, e fundamental, que é de competência da gestão municipal, com o ensino médio, de responsabilidade do governo estadual. 

Fábio Novo, durante convenção que oficializou seu nome como candidato à Prefeitura de Teresina

“Não se compara estado com município. Eu não posso comparar educação infantil com ensino médio, é totalmente diferente. Mas eu posso te dizer o que eu pretendo fazer para educação infantil. Teresina só atende a 22% das crianças de 0 a 3 anos. Hoje nós só temos 18 creches na cidade  de Teresina. O prefeito Firmino anunciou em janeiro que iria fazer uma PPP para 40 novas creches, o ano tá acabando e o projeto não andou”, argumentou Fábio.  

“Se quiser comparar, a gente vai comparar. Na pandemia quantos leitos de UTI foram feitos em Teresina? pelo estado foram feitos cerca de 140, quantos Teresina fez, quase que nenhum, só fez uns poucos no HUT, só tem um no Monte Castelo. O Hospital do Dirceu que é duas Parnaíbas não tem um leito de UTI.Então se quiser comparar a gente vai comparar. Vários dados e várias situações”, confrontou o candidato. 

Apoio do ex-presidente

Com apoio declarado do ex-presidente da república, Luís Inácio Lula da Silva, Fábio destacou a importância de ter em seu quadro de apoiadores o nome do ex-mandatário.

“O presidente Lula tem uma força muito grande. É bom lembrar aqui que foi com o Lula que nós terminamos o HUT, foi com o Lula que nós concluímos a Ponte Estaiada, foi com o Lula que fizemos o mais ousado programa de habitação na cidade de Teresina. Lula quando se tornou sua primeira visita em janeiro de 2013 foi na Vila Irmã Dulce. Ele construiu a Vila, são 4000 residências, mas foram aproximadamente 50 mil moradias. Foi uma quantidade enorme de habitação que aconteceu na cidade de Teresina”, argumentou o candidato.

Fábio também ressaltou a importância dos programas sociais diretamente ligados à gestão petista, como o Bolsa Família, Luz Para Todos, além de uma série de melhorias na educação não só na capital, mas em cidades polo, espalhadas por todo o estado do Piauí. 

“Tem uma marca muito forte do presidente Lula no que foi o Programa Luz Para Todos, no Bolsa Família, no que foi a criação dos programas de expansão universitária. Foram 18 escolas técnicas construídas durante o governo do presidente Lula e da presidenta Dilma espalhadas pelas cidades polo. Lula tem sim um legado, e nós vamos relembrar esse legado”, destacou. 

Plano de Governo

Ex-secretário estadual de Cultura, que teve sua gestão reconhecida até mesmo pelos seus opositores,Fábio Novo afirmou entre suas diversas propostas que compõem o seu plano de governo para a Prefeitura de Teresina, está a de  gerar mais incentivo para a cultura da capital. Uma das principais medidas para isso seria a reativação da Lei Municipal de Incentivo à Cultura A. Tito Filho, que está em desativada desde o ano de 2014 pela atual gestão.

“Nós vamos criar a Secretaria Municipal de Cultura. Nós vamos colocar um orçamento mais robusto para a cultura, vamos reativar a Lei Municipal de Incentivo à Cultura, A. Tito Filho está desativada desde 2012. São 8 anos que não se lança edital da lei municipal. Em 2014 como deputado nós fizemos a reformulação da Lei Estadual de Incentivo à Cultura, começamos a operar ela a partir de 2015, e em 5 anos nós fizemos acontecer 542 projetos. Projetos pequenos e desburocratizados que nós colocamos na lei. Nós também vamos trazer essa modelagem para a cidade de Teresina. 

Fonte: Redação

Dê sua opinião: