Alepi

Interligação das bacias de rios do Piauí com São Francisco será discutido na segunda

O Seminário "Mais Piauí" acontece na próxima segunda-feira (8) no plenário da Assembleia Legislativa

Rio Canindé, em Oeiras, no Piauí

Rio Canindé, em Oeiras, no Piauí Foto: Reprodução

O Seminário "Mais Piauí" acontece na próxima segunda-feira (8) no plenário da Assembleia Legislativa do Piauí. O primeiro tema a ser abordado será a segurança hídrica no semiárido do Piauí. Um dos objetivos do debate e alinhar esforços para que o canal de integração do sertão piauiense ao Rio São Francisco se torne realidade. A ação é aguardada desde 2013 quando foram autorizados os construção de um canal de irrigação para levar água do rio São Francisco aos rios Piauí e Canindé.


Os deputados estaduais estão retomando o debate sobre a necessidade de o Governo Federal investir na transposição do Rio São Francisco para o Piauí. O parlamentar que voltou ao tema foi Bessah (Progressistas) que, desde o final do ano passado, busca fortalecer o movimento pela construção do chamado Eixo Oeste, que traria as águas do Velho Chico até as nascentes dos rios Canindé e Piauí. Em 2022, o Governo Federal chegou a autorizar estudos a serem feitos pela Universidade Federal de Viçosa, em Minas Gerais. O projeto previa a ligação do Reservatório de Sobradinho, na Bahia, aos rios piauienses. O investimento total do estudo é de R$ 4,7 milhões.


A realização de um seminário na Alepi que vai contar com especialistas no tema e pessoas que defendem a iniciativa há mais de três décadas. Entre as cidades que serão beneficiadas com a transposição estão A transposição do rio deve beneficiar as cidades piauienses das regiões de São Raimundo Nonato, São João do Piauí, Patos do Piauí, Simões, Jaicós, Monsenhor Hipólito, Santo Antônio de Lisboa e Bocaína.



Rio Canindé, no interior do Piauí
Foto: Prefeitura de Oeiras

Fonte: ALEPI

Dê sua opinião: