Hospitais de Campo Maior e Pedro II recebem mais de R$ 1 milhão

A solenidade aconteceu nesta segunda-feira (25) na própria Secretaria de Estado da Saúde do Piauí

Senador Ciro Nogueira esteve presente na assinatura de contrato destinando mais de R$ 1 milhão para os hospitais das regiões de Pedro II e Campo Maior

Senador Ciro Nogueira esteve presente na assinatura de contrato destinando mais de R$ 1 milhão para os hospitais das regiões de Pedro II e Campo Maior Foto: Ascom

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) assinou nesta segunda-feira (25) durante solenidade na própria secretaria, um contrato destinando mais de R$ 1 milhão para os hospitais das regiões de Pedro II e Campo Maior. O Hospital Santa Cruz, localizado na cidade de Pedro II recebeu recursos valor de R$ 600 mil para ajudar na melhoria do serviço e manutenção da entidade, que é filantrópica. A Maternidade Sigefredo Pacheco, em Campo Maior, recebeu o repasse de R$ 540 mil para o Fundo Municipal de Saúde.

A solenidade de assinatura do contrato contou com as presenças do senador Ciro Nogueira (Progressistas); deputado estadual Fábio Xavier (PL); secretário de estado da Administração, Merlong Solano;  prefeito de Campo Maior, José Ribamar Carvalho (professor Ribinha); o presidente da Federação das Santas Casas, Hospitais e Entidades Filantrópicas do Piauí, Mirocles Veras, além de representantes dos hospitais da região norte do estado.

O Hospital Santa Cruz, situado na cidade de Pedro II, foi construído por Padres Alemães com recursos oriundos do Rotary Club de Essen – Ost na Alemanha. Passada a administração para outras entidades, em janeiro de 1985 foi doado à Sociedade Beneficente São Camilo, entidade Filantrópica com sede em São Paulo – SP que o mantém até hoje.

A entidade funciona com 46 leitos, atendendo a várias especialidades como Clínica Médica, Pediátrica, Cirúrgica e Obstétrica, com atendimento de urgência e emergência 24 horas, com serviços auxiliares de diagnóstico e terapêutica. Faz parte do Sistema Único de Saúde – SUS. Presta serviços de saúde ao município de Pedro II, Milton Brandão, Lagoa de São Francisco, Juazeiro do Piauí. Além deles, também atende pacientes de alguns municípios do estado do Ceará como Poranga e Cachoeira Grande. Além do SUS, também faz atendimentos para pacientes particulares e planos de saúde.

No contrato do Hospital de Pedro II, são R$ 300 mil do Orçamento da União e R$ 300 mil recursos de emenda do deputado estadual Fábio Xavier. De acordo com o deputado, ajudar a manter essa entidade é uma obrigação e um prazer porque ela faz parte da história da cidade de Pedro II. “O suporte financeiro é fundamental para a continuidade do serviço do hospital mais antigo da cidade”, diz o deputado.

O senador Ciro Nogueira é filho da região e afirma ter uma relação de muito carinho com a cidade de Pedro II. “Tenho destinado várias emendas do meu mandato para ajudar na saúde do Piauí porque acredito na sensibilidade do trabalho do secretário Florentino Neto. Ele tem conseguido tirar leite de pedra para manter os investimentos na área da saúde”, declarou.

A Maternidade Sigefredo Pacheco, em Campo Maior recebe R$ 300 mil de emenda parlamentar e R$ 240 mil do Tesouro Estadual para o custeio da instituição que atende a toda a região. A maternidade atende 15 cidades da região e faz por mês 90 partos, além de cirurgias ginecológicas. A entidade está funcionando através de uma tripartide, a partir de recursos do governo federal, governo estadual e prefeitura.

De acordo com o prefeito de Campo Maior, professor Ribinha, o dinheiro vem em boa hora porque vai ajudar a tornar o atendimento mais eficiente. “ Toda aquela região depende desse serviço que precisa de toda a ajuda possível. Estamos muito felizes com esse incremento”, diz o prefeito. O Secretário de Estado da Saúde, Florentino Neto garante que o resultado positivo do seu trabalho como gestor só é possível com a sensibilidade de todos. “Principalmente dos parlamentares do Piauí como o senador Ciro Nogueira, que sempre colabora para melhorar o bem estar do povo do nosso Estado”, diz o secretário.

Fonte: Ascom

Dê sua opinião: