Alepi

Gustavo Neiva denuncia falta de professores e transporte escolar no interior do Piauí

Pais e mães de alunos não sabem a quem recorrer para que os filhos voltem a ter aulas

Deputado estadual Gustavo Neiva (PSB)

Deputado estadual Gustavo Neiva (PSB) Foto: Thiago Amaral/Alepi

O deputado Gustavo Neiva (PP) ocupou a tribuna da Assembleia Legislativa na sessão desta terça-feira (3) para denunciar a falta de professores de ensino médio e de transporte escolar no município de Porto Alegre do Piauí. Segundo o parlamentar, pais e mães de alunos estão sem saber a quem recorrer para que seus filhos possam voltar a frequentar as aulas. 

“Estive em Porto Alegre no último final de semana e fui abordado por vários pais e mães em desespero porque seus filhos não estão tendo acesso a educação. Primeiro porque lá só tem dois professores efetivos e os demais são contratados, então muitas disciplinas básicas não tem professores. Segundo, pela falta de transporte escolar e os mais prejudicados são os alunos da zona rural. Tudo isso é resultado da desorganização da Secretaria Estadual de Educação, e olha que esse governo diz que o seu grande legado é educação”, disse Gustavo Neiva. 

O parlamentar disse ainda que apresentará requerimento solicitando da SEDUC que justifique as razões do município de Porto Alegre do Piauí não contar com transporte escolar regular, considerando que foi contratada empresa para a sua realização.

Gustavo Neiva também denunciou as condições da saúde estadual lembrando que o Tribunal de Contas do Estado do Piauí suspendeu na última semana, uma licitação da Fundação Estatal Piauiense de Serviços Hospitalares (FEPISERH), no valor previsto de R$ 112,787 milhões para aquisição de medicamentos. Segundo o parlamentar, a suspensão aconteceu após representação apresentada pelo deputado Júlio Arcoverde (PP). 

“O Governo do Piauí é useiro e vezeiro dessa prática de licitações superfaturadas e fraudulentas tanto na saúde como na educação. E essa é uma situação realmente muito preocupante, especialmente porque este é um ano eleitoral”, finalizou Gustavo Neiva.

Fonte: Alepi

Dê sua opinião: