Alepi

Frente parlamentar discute o Marco Regulatório do Sistema Hídrico do rio Poti

Foi durante a reunião da Frente Parlamentar de Defesa dos Recursos Hídricos da Assembleia Legislativa

Cânion do Rio Poti terá Centro de Turismo Ambiental

Cânion do Rio Poti terá Centro de Turismo Ambiental Foto: Ccom

Aconteceu, de forma online na manhã desta terça-feira (23), audiência pública na Frente Parlamentar de Defesa dos Recursos Hídricos da Assembleia Legislativa do Estado, presidida pelo deputado estadual Ziza Carvalho (PT). O debate discutiu a possibilidade de o Rio Poti ficar perene ou deixar de existir completamente em seu baixo curso, a partir do município de Prata até a cidade de Teresina, caso não seja modificado o Marco Regulatório do Sistema Hídrico Poti.

As obras do Lago de Fronteiras, em Crateús, em fase final de construção, também foram alvo da discussão.  Com acúmulo de 490 milhões de metros cúbicos, a nova barragem deve represar as águas do Rio Poti, prejudicando agricultores e famílias que dependem de suas águas.

Marcio Freitas, diretor da Fundação Velho Monge, participou da audiência e defendeu a criação do Comitê da Bacia do Rio Poti e do Rio Longá para ampliar as discussões.  Já o ambientalista Benedito Rubens Luna de Azevedo questionou os representantes da Agência Nacional de águas (ANA) sobre o barramento dos rios no Ceará e como ocorrerá a compensação de vazão das águas para op Piauí no período de seca.

Rodrigo Flecha Ferreira Alves, diretor interino da área de hidrologia ANA, a Agência tem apoiado todos os Estados da federação. “Desde a criação da ANA sempre estivemos juntos com todos os Estados porque entendemos que só assim vamos fortalecer a gestão de recursos hídricos da União como um todo”, destacou. Rodrigo também disse que a ANA vem monitorando desde 201 a vazão do Rio Poti saber o quanto de água entra no Piauí.

Wilde Cardoso Gontijo Junior, especialista em recursos hídricos da ANA; Esdras Nery, da Comissão de Meio Ambiente da OAB-PI  e Larissa Carvalho, auditora da Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos do Estado do Piauí (Semar) também participaram da audiência.

Fonte: Alepi

Dê sua opinião: