Alepi

Franzé Silva afirma que má gestão é a culpada pela preço elevado dos combustíveis

Quem sofre é a população com o impacto do aumento dos combustíveis na inflação

Deputado estadual Franzé Silva (PT)

Deputado estadual Franzé Silva (PT) Foto: Thiago Amaral/Alepi

O deputado Franzé Silva (PT) está incomodado com a forma que o debate público sobre o preço dos derivados de petróleo tem sido feito. O parlamentar contesta a informação de que o ICMS aplicado no Piauí a produtos como gasolina e gás de cozinha seja responsável pelo aumento recente dos valores cobrados.

Para ele, a política do governo federal na questão de prospecção do petróleo é equivocada e ajuda a criar uma crise econômica no Brasil. “Pela expectativa, 2021 e 2022 seria a fase de maior capacidade de produção do Pré-Sal. O que está acontecendo no Brasil? O governo federal fez o inverso. Hoje nós estamos com 75% da capacidade de produção com base no ano de 2018”, afirma Franzé Silva destacando que isso provoca escassez de petróleo no mercado e uma alta de preços.

Os argumentos que a oposição ao governo de Wellington Dias utiliza para criticar a alíquota de ICMS cobrada não tem fundamento técnico para o deputado. Franzé Silva considera que estão mentindo para a opinião pública porque o último aumento do imposto foi em dezembro de 2017. “Nesse ano de 2017 a gasolina era, aqui em Teresina, R$3,76. De 2017 para cá, nós não tivemos nenhum aumento de ICMS e o que houve com a gasolina? Foi para mais de R$6,00”, diz o deputado.

O parlamentar reforça que o debate público precisa ser melhor fundamentado e as políticas do governo federal mais criticadas. Para Franzé Silva, quem sofre é a população com o impacto do aumento da inflação gerado pelo custo dos transportes. Ele adianta que trata-se de fake news a possibilidade de uma maior alíquota de ICMS a partir do mês de outubro.

 

 

Fonte: Alepi

Dê sua opinião: