Alepi

Deputado Limma propôs 82 matérias na Assembleia no ano passado

"Agradeço pelas conquistas e renovo nosso compromisso com os piauienses para 2022", disse

Deputado estadual Francisco Limma, presidente do Partido dos Trabalhadores no Piauí

Deputado estadual Francisco Limma, presidente do Partido dos Trabalhadores no Piauí Foto: Paulo Pincel

O deputado estadual Francisco Limma (PT) fez um balanço do ano da atividades parlamentares no ano passado, destacando as conquistas e avanços para o Piauí no ano de 2021. Foram 82 matérias apresentadas na Assembleia Legislativa, sendo 54 requerimentos; 21 projetos de lei; seis indicativos de projeto de lei e uma moção.

Eleito presidente da Comissão de Educação, Cultura e Saúde, o parlamentar atuou principalmente pelas políticas de enfrentamento à Covid-19, como a classificação de profissionais da educação como grupo prioritário para a vacinação contra o coronavírus. Limma também foi eleito vice-presidente da Comissão de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento, além de ser eleito membro da Comissão de Constituição e Justiça.

"Neste ano, avançamos no combate à covid-19 com a vacinação, retomando as visitas por todo interior, e, assim, acompanhar os investimentos pelo Piauí. Agradeço pelas conquistas e renovo nosso compromisso com os piauienses para 2022", destaca.

Os principais projetos de lei propostos pelo deputado Francisco Limma em 2021:

AGRICULTURA FAMILIAR - LEI Nº7.480/21 - Institui a Política Estadual de Compras Governamentais da Agricultura Familiar e Economia Solidária no Piauí, gerando mais emprego e renda no meio rural e garantindo a mais famílias um meio de sustento e renda.

ASSISTÊNCIA SOCIAL - Institui o Programa Estadual - AJA, como política pública destinada à inclusão social e ambiental de jovens piauienses em situação de vulnerabilidade social, e dá outras providências.

EDUCAÇÃO - LEI Nº 7.626/2021 - Reserva às pessoas negras e pardas 25% das vagas oferecidas nos concursos públicos e processos seletivos para provimento de cargos efetivos, temporários e de empregos públicos controlados pelo Estado do Piauí.

Fonte: Alepi

Dê sua opinião: