Alepi

Deputado defende prioridade para pessoas deficientes na vacinação contra Covid-19

Franzé Silva explica que após a sanção do governador Wellington Dias a SESAPI fica responsável em estabelecer a operacionalização da ação

Deputado Franzé Silva quer prioridade na vacinação para pessoas deficientes

Deputado Franzé Silva quer prioridade na vacinação para pessoas deficientes

Foi apresentado no plenário da Assembleia Legislativa do Piauí o projeto de lei de autoria do Deputado Estadual Franzé Silva que estabelece prioridade das pessoas com deficiência para vacinação contra a Covid-19 no âmbito do Estado.

O dispositivo esclarece que a medida vai beneficiar as pessoas que tem impedimento de longo prazo de natureza física, mental, intelectual ou sensorial e, por isso, estão impedidas de participar de forma plena e efetiva de diversas atividades na sociedade, em igualdade de condições com outras pessoas.

O autor da lei explica que, após sancionada pelo Governador Wellington Dias, caberá à Secretaria Estadual para Inclusão da Pessoa com Deficiência estabelecer as diretrizes para a operacionalização e efetivação desse dispositivo.

“Todas as pessoas com deficiência fazem parte do grupo de risco, pois tem diferentes comorbidades, o que as torna muito vulneráveis ao coronavírus. Queremos que essa lei venha de fato garantir mais saúde para as pessoas com deficiência no nosso Estado através da imunização”, justificou o parlamentar.

Para o Secretário para Inclusão da Pessoa com Deficiência, Mauro Eduardo, esse projeto de lei é de fundamental importância, sobretudo para garantir a vida das pessoas com deficiência no Estado. “Queremos parabenizar a iniciativa do Deputado Franzé porque esse projeto, após aprovado e sancionado pelo Governador Wellington Dias, vai salvar muitas vidas, vidas de pessoas com deficiência”, pontuou.

Segundo o último censo do IBGE, pelo menos vinte e oito por cento da população do Estado possui algum tipo de deficiência, o que corresponde a um total de 860 mil pessoas que devem ser beneficiadas com a medida.

Fonte: Assessoria parlamentar

Dê sua opinião: