Alepi

Deputada Teresa Britto pede autonomia financeira da Uespi à governadora Regina Sousa

A parlamentar disse que luta desde início do mandato pela Uespi e que foi atendida, em parte, por Wellington Dias

Deputada estadual Teresa Britto (PV)

Deputada estadual Teresa Britto (PV) Foto: Thiago Amaral/Alepi

Na sessão plenária da Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi) desta segunda-feira (25), a deputada Teresa Britto (PV) reforçou o requerimento que pede à governadora Regina Sousa que dê continuidade à comissão que estuda fornecer autonomia financeira e administrativa à Universidade Estadual do Piauí (Uespi). A parlamentar disse que é uma luta que trava desde o início de seu mandato e que foi atendida, em parte, pelo ex-governador Wellington Dias.


Entre os trabalhos de seu mandato para melhorar as condições da Uespi, Teresa Britto destacou a realização de audiências públicas e o encaminhamento de emendas. Ela considerou que a publicação de um decreto por parte de Wellington Dias, criando a comissão de estudo da autonomia financeira da universidade, foi resultado de sua atuação apresentando problemas que ajudaram o Governo do Estado a apresentar soluções.


Para Teresa Britto, a demanda por autonomia financeira e administrativa é um pleito de toda a comunidade acadêmica. “Isso é um pleito dos estudantes, isso é um pleito dos professores e isso vai possibilitar eles fazerem um planejamento dos recursos que forem garantidos anualmente”, enfatizou a deputada.


Acerca das contribuições financeiras por meio de emendas parlamentares, Teresa Britto lembrou dos valores destinados aos campus de cidades como Teresina, Parnaíba e Oeiras. Esses recursos contribuíram para a construção de laboratórios, como o de enfermagem no litoral piauiense. Ela finalizou elogiando o Governo do Estado pela aplicação das verbas destinadas.



AUDIÊNCIA PÚBLICA
- Nesta quarta-feira (27), será realizada, na Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi), uma audiência pública para discutir a situação do transporte alternativo. A iniciativa é da deputada Teresa Britto (PV) que justificou o requerimento destacando a ausência de licitação para a prestação desse serviço e a importância dele para a população, inclusive,  para segmentos como o de pacientes renais.


A Cooperativa Mista de Transporte Alternativo e Autônomo de Passageiros do Piauí (COOMITAPI) é uma das entidades que enviará representantes para a audiência pública. A informação repassada a Teresa Britto pela COOMITAPI é que, há cerca de seis meses, a população que precisa desses serviços não pode acessá-lo e que isso compromete, principalmente, aqueles que precisam se dirigir ao Polo de Saúde de Teresina.


Também foram convidados para participar da audiência pública os órgãos públicos estaduais que atuam nas políticas de transporte alternativo: Secretaria de Transportes e Conselho Estadual de Trânsito do Piauí. Instituições fiscalizadoras como o Ministério Público do Estado do Piauí e o Tribunal de Contas do Estado também receberam o convite. Além deles, a Associação dos Pacientes Renais Crônicos do Estado do Piauí e a Ordem dos Advogados do Brasil - Secção Piauí foram convidadas.

Fonte: Alepi

Dê sua opinião: