Alepi

Centenário de nascimento de Paulo Freire é homenageado pelo Legislativo do Piauí

Paulo Freire foi pioneiro ao pensar e propor um método pedagógico voltado para a realidade brasileira

Os 100 anos de nascimento do mestre Paulo Freire foram  lembrados na Alepi

Os 100 anos de nascimento do mestre Paulo Freire foram lembrados na Alepi Foto: Alepi

Há 100 anos - em 19 de setembro de 1921 - nascia em Recife aquele que se tornaria um dos mais notáveis educadores e pesquisadores da história da pedagogia mundial: Paulo Reglus Neves Freire. O professor pernambucano acreditava na educação como ferramenta de transformação social, como forma de reconhecer e reivindicar direitos.

Paulo Freire foi pioneiro ao pensar e propor um método pedagógico voltado para a realidade brasileira, lembrou o deputado Francisco Limma (PT), propositor de sessão solene em homenagem a Paulo Freire, realizada na Assembleia Legislativa do Piauí na manhã desta quarta-feira (11).

De acordo com Francisco Limma, o evento teve como finalidade manter viva a memória e o legado de um brasileiro que fez história defendendo a conscientização como objetivo maior da educação, criando um método peculiar, não apenas de alfabetização, mas de formação cidadã, como ser social consciente de sua realidade e de sua capacidade de mudar a própria história.

O parlamentar lamentou os ataques direcionados a Paulo Freire desferidos pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, que defendeu, em seu plano de governo, "expurgar a filosofia freiriana das escolas”, antes de ser impedido pela justiça de atentar contra a dignidade de Paulo Freire. Limma criticou também os cortes do atual governo federal no orçamento destinado à educação e ciência.

"Só aqueles que não compreendem a educação não como direito, mas como privilégio, podem atacar Paulo Freire. Os ataques revelam que o dilema entre direito e privilégio não está resolvido em nosso país", afirmou a representante do Instituto Paulo Freire, professora Selma Rocha, que participou da solenidade de forma remota. Ela destacou o reconhecimento do trabalho do educador em âmbito mundial, sendo considerado um dos maiores pensadores do século XX.

Entre os componentes da mesa da sessão solene em homenagem a Paulo Freire, estava a governadora em exercício, Regina Sousa. “Tenho o maior orgulho de ter tido a oportunidade de conhecê-lo. Em duas vezes, fazendo palestras belíssimas que a gente ficava querendo que não acabassem”, afirmou a governadora. Ela também criticou as pessoas que atacam o pensador brasileiro.

Outras figuras ligadas à gestão da educação no Piauí compuseram a mesa. Carlos Alberto Pereira da Silva, superintendente na Secretaria de Educação do Estado, Evandro Alberto, reitor da Universidade Estadual do Piauí e Eliana de Sousa, diretora do Centro de Ciências da Educação da Universidade Federal do Piauí se manifestaram sobre os escritos de Paulo Freire. Todos destacaram a defesa do educador por uma educação humanizada, popular e que ensinava por meio do cotidiano e da prática.

Organizações sociais também estiveram presentes na sessão solene. Adilson Apaim, coordenador da setorial de educação do Piauí do Movimento Sem Terra, e Antônio José Medeiros, ex-secretário de educação e atual presidente do Instituto Presente, reforçaram os elogios ao pensamento de Paulo Freire por destacar uma educação que busca a ação. A importância da alfabetização para o pensador, a ligação entre sua obra e sua biografia e o processo de ser um educador com o povo são outras marcas deixadas por Paulo Freire para a educação mundial.

Além dos membros da mesa, vários deputados acompanharam a sessão solene. Entre eles estavam Francisco Costa (PT), Nerinho (PTB), Severo Eulálio (MDB), Elisângela Moura (PC do B) e Cícero Magalhães (PT).


Fonte: Alepi

Dê sua opinião: