Alepi

B. Sá quer tornar Patrimônio Imaterial do Piauí a procissão de Bom Jesus dos Passos

O evento acontece na Semana Santa em Oeiras e já reuniu mais de 30 mil pessoas

Deputado estadual B. Sá (PP)

Deputado estadual B. Sá (PP) Foto: Thiago Amaral/Alepi

O deputado estadual B. Sá (PP) pretende tornar a procissão de Bom Jesus dos Passos, realizada anualmente em Oeiras, seja declarada Patrimônio Cultural Imaterial do Estado do Piauí. Ele argumenta que o evento faz parte do calendário religioso da primeira capital e é parte da liturgia da Semana Santa, realizada desde o início do século XXI. O Projeto de Lei de B. Sá nesse sentido foi lido no Plenário da Assembleia Legislativa e segue agora para a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).

“Os eventos religiosos iniciam uma semana antes da própria Semana Santa, com a Procissão da Fugida, na quinta-feira. No dia seguinte, às 4 da tarde, em uma via sacra em estilo português, a imagem de Bom Jesus dos Passos segue em procissão. São mais de 30 mil pessoas, algumas vestidas de roxa, outras carregando ex-votos, que saem em oração a percorrer os becos e ruas estreitas e bem conservadas da antiga cidade colonial de Oeiras”, relata.

B. Sá lembra que a primeira capital do Piauí é cheia de símbolos do catolicismo, onde os valores culturais estão ligados à presença da Igreja Católica na região. A paisagem urbana é marcada por igrejas seculares e ícones da fé do povo, como é o caso da imagem de Nossa Senhora da Vitória, no alto do Morro do Leme, e da Cruz de Pedra, fincada no mirante da cidade.

Dentre as manifestações religiosas a Semana Santa é a mais concorrida, com milhares de romeiros em oração, vindo de todos os municípios, de outros estados e até do exterior, lotam os becos e ruas históricas de Oeiras. Os ritos são marcados por símbolos, sentidos e significados, como a cor roxa das vestes da imagem de Bom Jesus dos Passos e de Nossa Senhora da Vitória, além dos próprios romeiros pagadores de promessas.

Fonte: Alepi

Dê sua opinião: