Alepi

Assembleia Legislativa forma primeira turma de defesa pessoal para mulheres

A solenidade de graduação da 1ª Turma de Defesa Pessoal para Mulheres será no Cine Teatro da Alepi, às 9h

Segundo a Major Antonia, há muitas servidoras  na Assembleia Legislativa

Segundo a Major Antonia, há muitas servidoras na Assembleia Legislativa Foto: ALEPI

O Gabinete Militar do Poder Legislativo (Gampol) realiza, nesta terça-feira (12), a solenidade de graduação da 1ª Turma de Defesa Pessoal para Mulheres da Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi). O evento será realizado no Cine Teatro da Alepi, a partir das 9 horas.


A abertura do evento será marcada por uma palestra sobre Direitos da Mulher e, em seguida, haverá a entrega de faixas e certificados para as doze alunas concluintes. Ao final, haverá uma demonstração prática.


A Assembleia abrirá inscrições para uma nova turma no próximo ano, com aulas semanais e gratuitas. “As aulas são práticas. As alunas recebem treinamento sobre como se defender em situações de agressão. O curso consiste em técnicas de autodefesa”, explica a major Antônia, do Gampol.

Foram cerca de seis meses de curso, a turma que recebe amanhã o seu certificado inicoiu as aulas em maio. O curso foi ministrado pelo professor Valterlí Melo. "No início, o que mais me chamou atenção foi saber que o professor, por atuar na área de segurança no Piauí, mostrou conhecimento sobre os casos de violência e como geralmente ocorriam. Outra vantagem foi saber que ele é um conhecedor de inúmeras artes marciais, sendo bem graduado em muitas delas", afirma Raquel Sampaio uma das concludentes do curso.


Segundo Raquel, hoje, com as habilidades que adquiriu durante o curso se sinte mais segura e atenta quando o assunto é prevenção e reação a qualquer tipo de situação que a coloque em risco. “O curso não só nos ensina a defesa, mas também, como evitar e minimizar os riscos de possíveis agressões. O preparo também é psicológico,  muitas das nossas reações em momentos de pânico são involuntários, mas com os treinos, a gente passa a ter reações calculadas e controladas, conseguimos pensar com antecedência ao fato. Sem sombra de dúvidas, um ganho que conseguimos levar para a vida”, afirma.

Aumento da violência contra a mulher motivou oferta do curso 


Segundo a Major Antonia, a motivação para a realização do curso foi perceber que há número considerável de mulheres servidoras  na Alepi.  “E diante dos números cada vez mais elevados de violências contra as mulheres, das mais diversas formas. Pensamos em oferecer ao público feminino meios para que ela possa se defender”, explica.


O curso iniciou com uma palestra sobre empoderamento feminino no mês de Maio. Foram abordados temas como "ser mãe e mulher empoderada: cuidando de si para cuidar dos outros". Buscamos despertar nas mulheres o sentido do empoderamento como adquirir poder sobre si, a conquista de seu espaço na sociedade , no meu onde vive, motivando o autocuidado para que, como mãe, possa formar cidadãos que respeitem as mulheres e seus direitos.

 

A partir daí foram iniciadas as aulas práticas , semanalmente. Nas aulas as alunas puderam aprender técnicas de defesa pessoal, como lidar diante de uma tentativa de agressão física em casa ou na rua, incluso tentativas de estupro e assaltos.  “Amanhã a palestra abordará os direitos da mulher, as leis e ferramentas disponíveis para o amparo dessas mulheres, todo o aparato policial, judicial e psicológico. Conscientizá-las de que elas não devem silenciar”, acrecenta. 


"Lá, encontramos uma união entre muitas mulheres, não sabemos o que cada uma delas já passou e o porquê de estarem ali. Só sei que o sentimento é um só, que o curso permaneça nos capacitando para a vida", finaliza Raquel. 

 

Fonte: Alepi

Dê sua opinião: