PODER

UFPI vai reforçar a segurança de estudantes, professores e servidores após arrastões

As rondas da PM passam a ter seus horários ampliados até às 22h no campus

Campus da UFPI em Teresina

Campus da UFPI em Teresina Foto: Divulgação/UFPI

Para combater os assaltos e outros crimes praticados contra estudantes, professores e servidores, a Universidade Federal do Piauí e a Polícia Militar fecharam uma parcereia para melhorar a segurança no campus de Teresina. O reitor da UFPI, vão, Gildásio Guedes, recebeu, na sexta-feira (1º/7) o tenente-coronel Adriano Lucena, comandante do Comando Metropolitano I da Capital, e o chefe do Núcleo de Operações da Polícia Federal, Mario Paulo, para discutir a intensificação de ações para ampliar medidas de segurança à comunidade acadêmica do Campus de Teresina.


Como resultado imediato da reunião, as rondas da PM passam a ter seus horários ampliados até às 22h, para oferecer mais segurança aos alunos na faixa de horário de encerramento das atividades noturnas, especialmente, nas paradas de ônibus em frente aos centros. Também ficou acertada a ampliação do apoio da Polícia Federal por meio do incremento de seus serviços de inteligência. Fruto da interlocução da Administração Superior com a PMPI, as rondas já haviam sido intensificadas desde a semana passada, com o patrulhamento motorizado das vias públicas que cortam o Campus de Teresina, de 5h as 9h e das 16h as 20h.




A atuação da Universidade para fortalecer a segurança inclui reforço das ações da Divisão de Vigilância, com o trabalho de 186 profissionais, entre 23 postos de vigilantes desarmados e 16 postos de profissionais com armas, efetivos e terceirizados. Em horários de pico, as ações se intensificam com duas viaturas e três motos que fazem rondas no campus. Houve, ainda, ajuste de horários de atuação dos vigilantes para melhor atender às necessidades do retorno presencial.

Segundo o reitor Gildásio Guedes, a Universidade sempre busca ampliar suas ações em prol da segurança da comunidade acadêmica e também da população que faz uso dos espaços da Instituição. As ações são constantemente aprimoradas já que a UFPI tem a particularidade de ter acesso aberto à comunidade ao ser atravessada por vias públicas. “Sempre buscamos apoio de todos os entes que fazem a segurança da sociedade, a exemplo da PM e PF, para que assim, em conjunto com o sistema de vigilância da UFPI, possamos oferecer melhor proteção a todos”, disse.




O tenente-coronel Lucena enfatizou que a PM-PI garantirá, dentro de suas atribuições, o melhor serviço de segurança à comunidade que frequenta o Campus de Teresina. “Contamos com a participação de todos e incentivamos que, em eventuais ocorrências, não deixem de fazer Boletins de Ocorrência, além de buscar amparo da Polícia fazendo uso de nossos canais de comunicação, como o 190 e nossos aplicativos, como o PMPI Cidadão, e redes sociais (@pmpi_oficial)”, afirmou.

Também participaram da reunião o Pró-Reitor de Planejamento, Luís Carlos Sales; o Prefeito Universitário, Alessandro Rhadamek; os representantes da Vigilância UFPI Alberto Oliveira e Helvídio Fernandes.

Em reunião com alunos representantes do Diretório Central dos Estudantes (DCE) da UFPI, nessa quinta (30/06), foi apresentada a situação orçamentária da Universidade. O reitor Gildásio Guedes ressaltou que tem realizado intensa discussão de alternativas para o melhor acolhimento da comunidade acadêmica. Entre as temáticas discutidas, a viabilização do aumento da frota de ônibus e a questão da segurança foram pautadas.


Fonte: UFPI

Dê sua opinião: