PODER

Rafael diz que agricultura familiar e segurança alimentar serão prioridade de governo

No Piauí, cerca de 1,5 milhão de pessoas trabalham com agricultura familiar

Pré-candidato a governador Rafael Fonteles com agricultores

Pré-candidato a governador Rafael Fonteles com agricultores Foto: Divulgação/Assessoria

O pré-candidato a governador Rafael Fonteles (PT) participou nesta quarta-feira (22) de encontro com as organizações do campo, das florestas e das águas, que compõem o Campo Unitário. O objetivo foi discutir o fortalecimento da agricultura familiar e da segurança alimentar para implementar sugestões ao plano de governo da base governista.  

No Piauí, cerca de 1,5 milhão de pessoas trabalham com agricultura familiar. Para Rafael Fonteles, é uma área que deve ser priorizada. “Pelo menos um terço da população vive da agricultura familiar e só isso justificaria uma atenção especial. Mas temos uma série de outras razões para priorizar esta área, até porque envolve diretamente o nosso trabalho no principal eixo do plano de governo, que é a geração de trabalho, emprego e renda”, disse o pré-candidato.

Ainda de acordo com Rafael, são pontos principais a ampliação da regularização fundiária, o acesso à tecnologia, a crédito e assistência técnica e o apoio à comercialização, com foco na agregação de valor à produção. “São pautas importantes para investir cada vez mais na agricultura familiar e para garantir segurança alimentar e renda para as famílias. Estamos traçando um caminho muito claro para aumentar a produção e a renda dos agricultores, estes que são de extrema importância para a economia e o desenvolvimento do estado”, acrescentou.



O evento teve a participação de 22 organizações do Campo Unitário, que apresentaram sugestões a serem acrescentadas no plano de governo - dentre elas está o Pró-Alimentação – Assis Carvalho, programa de Abastecimento Alimentar e Popular. “O programa é focado no fomento à produção, na oferta de serviço Ater Popular Territorial e na logística de recolhimento e distribuição de alimentos à rede socioassistencial”, explicou a representante do Campo Unitário, Maria Gonçalves.

Ela ainda ressalta a necessidade de se pensar uma agricultura familiar voltada para as famílias que estão no campo, com preservação do meio ambiente, economia solidária, acesso a água, energias renováveis e crédito para as famílias.

Também participaram do encontro o pré-candidato a deputado estadual Francisco Limma, a pré-candidata a deputada federal Maria Cazé, a secretária Estadual de Agricultura Familiar, Patrícia Vasconcelos, a diretora de relações sociais do governo, Núbia Lopes, e a representante da Secretaria de Estado de Planejamento, Gisele Oliveira.

Fonte: Divulgação/Assessoria

Dê sua opinião: