PODER

Governadora aprova a instalação do Espaço da Cidadania no rodoviária de Teresina

Novo espaço vai facilitar a vida de quem vem a Teresina para atendimento em órgãos públicos

Ônibus no terminal rodoviário de Teresina

Ônibus no terminal rodoviário de Teresina Foto: Reprodução

Quem vem a Teresina para tirar a carteira de identidade, resolver a questão de multa no Detran-PI, questionar a conta de água ou de energia ou em busca de outros serviços em órgãos públicos, vai gostar da proposta.  A Superintendência de Parcerias e Concessões (Suparc) e da Secretaria de Administração e Previdência (SeadPrev) apresentaram para a governadora Regina Sousa, a proposta para a instalação de mais um Espaço da Cidadania, agora no Terminal Rodoviário Lucíudio Portela, na zona Sul de Teresina. A proposta visa facilitar a vida do piauiense que sai de sua cidade em busca de atendimento na capital.

“É um projeto muito bom que vai trazer um pouco mais de comodidade ao piauiense. É uma ação que só vai somar mais ainda ao Estado. Nós vamos ceder um terreno para a construção desse espaço e a perspectiva é que isso se concretize o mais rápido possível”, disse a governadora, ao conhecer o projeto, na sexta-feira (27).

Segundo a secretária de Estado da Administração e Previdência, Ariane Benigno, o novo Espaço da Cidadania vai contemplar também o público do Grande Dirceu e da zona Sul que vai ter os serviços mais próximos. “Vai ser construído um espaço aconchegante com toda as adaptações necessárias para atender o público que demanda desses ofícios”, explicou.

O presidente da Sociedade Nacional de Apoio Rodoviário e Turístico (Sinart), Eduardo Pedreira, também participou da reunião e destacou que o projeto tem se mostrado eficaz principalmente para a população de baixa e média renda.

“A rodoviária tem várias conexões com várias cidades do interior, então um Espaço Cidadania nesse local se torna estratégico para quem está transitando. Num mesmo dia o cidadão resolve todos seus problemas e volta para sua casa”, disse.

Fonte: Suparc

Dê sua opinião: