PODER

Governador vai reunir a equipe e a base para avaliar gestão e discutir a sucessão

Wellington Dias (PT) reúne o “núcleo de governança” nesta terça-feira (23)

Governador do Piauí, Wellington Dias

Governador do Piauí, Wellington Dias Foto: CCom

Nesta terça-feira (23), o governador do Piauí, Wellington Dias (PT), reúne o “núcleo de governança” - formado pela vice-governadora Regina Sousa e secretários Rafael Fonteles (Fazenda), Rejane Tavares (Planejamento), Ariane Benigno (Administração) e Osmar Júnior (Governo), além do procurador Plínio Clêrton (PGE) e do coordenador Alisson Bacelar (Comunicação) - para discutir as prioridades e os encaminhamentos para o final de mais um ano de governo.

De volta ao batente, mas ainda se resguardando de eventuais excessos de modo a evitar “sequelas” da Covid-19 nessa retomada do trabalho, - o governador não foi hoje ao Palácio de Karnak. Wellington Dias despachou normalmente nesta segunda-feira (22), mas no escritório da residência oficial, na Ladeira do Uruguai, em Teresina, onde recebeu auxiliares e atendeu ligações.

DUAS REUNIÕES – Já está certo que o governador vai reunir todos os secretários e demais diretores de órgãos da administração estadual para avaliação do que foi feito e do que ainda está pendente neste o ano de 2021. Cobranças serão feitas. A reunião ainda não tem data e local definidos, mas já está confirmada pela Coordenadoria de Comunicação do Governo do Estado.

Outro encontro - só que de caráter político e que também acontece antes do final de novembro, mas ainda sem data definida - vai reunir toda a base do governo, que inclui as bancadas na Assembleia Legislativa, na Câmara dos Deputados e no Senado.

Além de avaliar esse final de ano administrativo - o que pode ser feito ainda em 2021, as metas e prioridades para 2022 -, os governistas vão discutir a sucessão eleitoral do próximo ano, inclusive as repercussões no Piauí de decisões partidárias em Brasília, como a filiação de Bolsonaro ao Partido Liberal, que não causou reações dce lideranças do PL em vários estados, inclusive no Piauí.

Fonte: Paulo Pincel

Dê sua opinião: