PODER

Campanha de Montezuma condena fuga do debate e detona "blocão" do Dr. Pessoa

Candidato tucano insiste na necessidade do debate entre os candidatos a prefeito

Kleber Montezuma, ex-candidato a prefeito de Teresina pelo PSDB

Kleber Montezuma, ex-candidato a prefeito de Teresina pelo PSDB Foto: Reprodução

Em coletiva concedida aos jornalistas, no comitê de campanha do PSDB na zona Leste de Teresina, candidato a prefeito Kleber Montezuma insistiu na necessidade da realização de debates entre os dois lados na disputa do segundo turno como forma de mostrar ao eleitor o que cada um pretende fazer para resolver os problemas da capital.

O discurso de Kleber Montezuma resume o que será o “mote” da campanha tucana nestes dias que antecedem o segundo turno. Inserções na TV mostram uma paródia à "Turma do Funil”, conhecida marchinha de Carnaval  que virou “a turma do blocão”, numa crítica ácida ao apoio a Dr. Pessoa dos “caciques políticos” do Piauí, como o governador Wellington Dias, o presidente da Alepi, Themístocles Filho; ex-governador Wilson Martins, ex-ministro João Henrique Sousa, ex-senador João Vicente Claudino e outros.

A mesma paródia condena a fuga do debate do candidato do MDB, que "nunca aparece, só obedece", outra alusão ao discurso da campanha tucana no primeiro turno, que acusou Dr. Pessoa de ser pau mandado das mesmas "velhas raposas" da política piauiense, como afirmou o prefeito de Teresina, numa referência ao MDB.

Veja os principais pontos da entrevista com o candidato do PSDB!

Olho no olho

“A cidade de Teresina tem muitos desafios, muitos problemas a serem resolvidos, a gente precisa dizer o que a gente vai fazer e sobretudo dizer como que a gente vai enfrentar os problemas que a cidade tem, por isso que eu insisto muito no debate. E é isso que nós temos feito, conversar com as pessoas, olhar no olho, dizer o que a gente pensa em fazer, ouvir sugestões”

Dizer a que veio

“O que significa dizer que a capacidade de diálogo a gente tem pra conversar, pra ouvir críticas, ouvir sugestões e poder tirar dali o que é de melhor pra cidade de Teresina. É por isso que eu tenho insistido muito nos debates. Pra mim o debate não é para saber quem ganha ou perde, não se trata disso. É porque quando a gente quer ser candidato a prefeito a gente tem a obrigação, o dever, de dizer a população o que a gente vai fazer”, argumentou Montezuma.

Saindo do papel

“Ás vezes a gente escuta algumas críticas, esclarece, e assim nós temos ido. E obviamente conversas com outras lideranças que estiveram no 1º turno faz parte desse exercício, afinal de contas todos estiveram na campanha dizendo o que pretendiam fazer para a cidade, todos pretendendo fazer o melhor pela cidade e nós temos algo em comum. Mesmo que este e aquele não venha nos apoiar no segundo turno ou que aquele e aquele outro esteja já no caminho de nos apoiar, o que é importante dizer aqui é que nós temos pontos em comum no nosso programa de governo. E o nosso programa de governo foi feito por teresinenses, por pessoas que querem o bem da cidade e ele vai sair do papel e vai para prática em benefício da cidade e da população”

Cem mil votos em disputa

 “Nós temos várias coisas que vão começar a acontecer, muito brevemente. De hoje para amanhã a cidade terá notícias importantes. Veja, nós tivemos 110 mil votos dados pelos eleitores teresinenses, que foi o que nos colocou no 2º turno. Mas, tiveram mais de 100 mil votos de teresinenses que votaram em outros candidatos, e agora esses mais de 100 mil votos dos outros candidatos vão escolher entre os dois. Estão olhando pros dois e nós queremos que façam a comparação. E nós já estamos recebemos muitas respostas positivas”

Governo do diálogo 

“Para nós a campanha no dia a dia está sendo intensa. E agora nós já tivemos mais oportunidades para fazer o diálogo. Nós somos do diálogo. Quando fizemos nosso plano de governo nós ouvimos mais de 600 pessoas das mais variadas tendências, com muitas diferenças, e nós conseguimos sintetizar depois o nosso plano de governo”

Fonte: Paulo Pincel

Dê sua opinião: