PODER

Câmara aprova criação da Previdência Complementar do Município de Teresina

Foi retirado de pauta a proposta que eleva de 11% para 14% o desconto para a previdência municipal

Prefeito de Teresina, José Pessoa Leal (MDB)

Prefeito de Teresina, José Pessoa Leal (MDB) Foto: Ascom/PMT

A Câmara Municipal de Teresina aprovou nesta quarta-feira 1º de dezembro, a criação da Previdência Complementar do Município. Na segunda-feira (6), haverá uma reuinião com os vereadores para discutir a outra proposta que eleva de 11% para 14% o desconto nos contracheques para a previdência.

O presidente da Câmara, vereador Jeová Alencar, afirma que a prefeitura se adequa à Lei Federal e caso não aprove a nova alíquota e a previdência complementar, ficam impoossibilitado de receber recursos rfederais e celebrar convênios com a União.
"É necessário que se tenha juízo... é um remédio amargo, mas que a Teresina terá que fazer", avaliou Jeová Alencar.

O vereador Dudu do PT propôs uma emenda para garantir que apenas os novos servidores da PMT sejam obrigados a aderir  à prev idência complementar. "A emenda é para dar mais segurança para os servidores, mas robustês á proposta de que serão atingidos apenas os novos servidores com a previdência complementar", justificou Dudu.

O líder do prefeito na Câmara, Renato nerger, retirou o projeto que elevava a alíquota de desconto para o INstituti de Previdência do Município de Teresina, 11% para 14%. "Vamos discutir melhor com o sindicato, vamos conversar com os servidores na segunda-feira, nessa primeira conversa.Vamos repassar a eles cópia do projeto para que eles possam sugerir emendas de interesses dos servidores. Há uma proposta de compensação para que aqueles servidores que recebem até um salário mínimo", adiantou Berger.


Fonte: Paulo Pincel

Dê sua opinião: